Vai pegar a estrada? Veja quais as dicas para garantir uma viagem segura

-

O ano de 2021 está chegando ao fim. Uma data muito aguardada pelas pessoas que se preparam para o início de um novo ciclo, que pode ser marcado, por um reencontro com toda a família, uma viagem ou uma comemoração de Réveillon à beira-mar.

Neste período do ano, aumenta o fluxo de veículos nas rodovias, pois grande parte das pessoas sai em busca de um lugar diferente para curtir as datas comemorativas e as férias verão.

Para não colocar a segurança da família em risco, é preciso redobrar os cuidados no volante. Afinal, a viagem é um momento para descontrair, não é mesmo? Por isso, para evitar o estresse desnecessário e os problemas de última hora, é indicado fazer um planejamento antes de pegar a estrada.

De acordo com o professor de Formação e Atualização de Instrutores de Trânsito da Universidade do Vale do Taquari (Univates), Ederson Antônio Carvalho Rodrigues, é preciso manter os cuidados quanto à acomodação das crianças, da bagagem e dos animais de estimação, como também, realizar alongamentos e paradas para descanso, para a garantir o bem-estar do condutor do veículo e demais ocupantes, durante o percurso.

Éderson orienta fazer uma revisão completa do veículo antes de pegar a estrada. (Foto: Divulgação)

1- Revisão do veículo

Parece redundante, mas antes de pegar a estrada é preciso fazer uma revisão completa no veículo, para evitar problemas durante o trajeto. Manutenção dos freios, alinhamento da direção, calibragem dos pneus, troca de óleo do motor e água do radiador são os principais pontos a serem avaliados.

2- Bagagem

A bagagem deve ficar acomodada no porta-malas do veículo ou no compartimento de carga (camioneta). As malas não podem ficar em cima do banco traseiro, porque em caso de acidentes podem se tornar um risco para os ocupantes do veículo. “Durante uma colisão a 80 quilômetros por hora, um objeto de dois quilos pode pesar 25 vezes mais que o peso normal, se tornando uma segunda arma contra os ocupantes”, exemplifica Ederson Antônio Carvalho Rodrigues.

Além disso, ele reforça que deixar a bagagem ‘solta’ no banco traseiro implica em infração de trânsito grave. A bagagem que for acomodada no compartimento de carga deve estar protegida com lona ou capota.

No caso de transportes de bicicletas, é recomendado que estejam acopladas em cima do veículo (deitada ou em pé) ou com suporte atrás do veículo, desde que não esconda a sinalização (placa, pisca, luz de freio e de ré). “Há uma resolução de trânsito que permite transporte de bicicletas nestas duas condições, mesmo que exceda a altura superior a 50 centímetros e o comprimento”, explica.

3- Crianças e animais de estimação

Durante a viagem, os animais de estimação devem ser acomodados no veículo, em caixas de transporte ou em uma guia conectada no engate do cinto de segurança. Segundo o profissional, não há uma porte específico, desde que sejam transportados desta maneira.

As crianças devem estar bem acomodadas no banco traseiro, para evitar os riscos durante e a garantia da segurança dos pequenos, durante a viagem. Os bebês de zero a 1 ano devem estar acomodados no bebê conforto, de 1 a 4 anos, na cadeira e, acima de 4 anos, com medida inferior a 1 metro e 15 centímetros deve-se optar pelo uso do acento de elevação.

4- Sono

Manter o sono em dia é fundamental para evitar os riscos no volante. No máximo, a cada 200 quilômetros percorridos ou, a cada duas horas de viagem, é indicado fazer uma pausa de 10 a 15 minutos. Durante este período, Rodrigues orienta que o condutor se movimente para melhorar a circulação e oxigenação.

Segundo ele, há dois horários que o sono se intensifica. “Durante a madrugada, das 3h até o clarear do dia e, após as refeições do meio-dia, das 12h às 15h. Neste horário, são registrados o maior índice de acidentes, em decorrência do sono”, afirma.

O profissional acrescenta que o cenário (paisagem do percurso) também pode causar o ‘efeito hipnótico’. “As rodovias com muita reta e repetição do cenário contribuem para que o motorista cochile com os olhos abertos ao volante”, explica.

5- Alimentação

Quando for pegar a estrada ou durante o percurso é indicado optar por refeições mais leves. Além disso, é importante beber bastante água para manter a hidratação e suportar as adversidades, decorrentes do trânsito parado, em rodovias de maior fluxo. As orientações são equivalentes as citadas acima (para evitar o sono).

6- Alongamentos

Em trajetos mais longos é comum sentir cansaço e desconforto nas pernas e braços, principalmente quando não há um outro condutor para revezar o volante. A questão ergonômica também é fundamental para viajar com mais conforto e segurança. Rodrigues orienta que, durante a pausa, é indicado fazer alongamentos. “Dois exercícios de perna e dois a três de braço já são suficientes”, indica.

Ele reforça que durante todo o tempo de viagem o condutor deve manter as duas mãos no volante, salvo para fazer mudança de marcha ou uso de equipamentos obrigatórios (desembaçador e quebra-sol). Segundo ele, as paradas para alongamento devem ser em lugares seguros, por exemplo, em postos de combustíveis.

Estatísticas de trânsito

• Conforme os dados do Comando Rodoviário da Brigada Militar de Santa Cruz do Sul, durante a temporada de verão, de dezembro a março, o fluxo de veículos na rodovia RSC-287 tem um aumento de, em média, de 30%.

• Neste período, o Comando Rodoviário Santa Cruz do Sul reforça os cuidados com recursos humanos e materiais para os pontos mais sensíveis ou suscetíveis a acidentes, para proporcionar mais segurança nas rodovias, evitando assim, o número de acidentes, que ocorrem com maior incidência, entre as 18h e 20h.

• A malha viária da 2ª Companhia Rodoviária de Santa Cruz do Sul abrange várias rodovias estaduais, cada uma delas com pontos sensíveis à acidentalidade. Segundo informações, os quilômetros 78 (Venâncio Aires), 102 (Santa Cruz do Sul) e 139 (Candelária) da RSC-287 são os mais críticos, com histórico de acidentalidade.

• Para evitar as ocorrências, o Comando Rodoviário Estadual realiza várias ações de fiscalização, entre elas, vistorias das condições e segurança dos veículos, fiscalização com o uso do etilômetro – a fim de evitar prática de embriaguez ao volante – e uso do radar.

• De acordo com os dados, a maioria das ocorrências registradas são decorrentes do excesso de velocidade, embriaguez ao volante, imperícia e ou imprudência por parte dos condutores.

261

é o numero de acidentes registrados nas rodovias de abrangência da 2ª Companhia Rodoviária, de dezembro de 2019 a março de 2021, totalizando 20 óbitos em decorrência de acidentes de trânsito. O trecho engloba o Pelotão de Santa Cruz do Sul, Taquari, Teutônia e Cruzeiro do Sul.

Folha e Terra irão distribuir brindes personalizados da campanha ‘Vai na boa’

Para integrar as ações da Campanha ‘Vai na boa, todo mundo quer chegar’, a Folha do Mate e Terra FM irão distribuir aos parceiros da campanha e assinantes do jornal, um brinde para reforçar estes cuidados durante as férias, na estrada.

Uma flanela foi personalizada com o logo da campanha em parceria com a Exata Contabilidade, Posto Gasóleo e Tiago Pneus. Os assinantes irão receber o brinde por meio de ações que serão promovidas durante o ano pela Folha do Mate e Terra FM.

Brinde será entregue aos parceiros da ação e assinantes da Folha do Mate. (Foto: Taiane Kussler/Folha do Mate)

LEIA MAIS:

notícias últimas Folha do Mate

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes