Dados do Caged apontam que a Capital Nacional do Chimarrão foi a que mais fechou postos de trabalho no Rio Grande do Sul, no sexto mês do ano (Foto: Divulgação)

Números divulgados hoje, pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), apontam que Venâncio Aires foi o município gaúcho que mais fechou postos de trabalho no mês de junho. A Capital do Chimarrão perdeu 379 empregos, resultado de 519 admissões e 898 desligamentos no período. O desempenho negativo é o primeiro registrado desde 2015, quando o Caged constatou fechamento de 519 vagas na cidade. Na pesquisa, são considerados 71 municípios com mais de 30 mil habitantes.

Dos oito setores analisados, apenas o de agropecuária, com uma vaga de saldo, apresentou resultado positivo no sexto mês do ano. A indústria de transformação foi a que mais contribuiu para o saldo negativo: com 311 contratações e 645 demissões, fechou junho com 334 empregos a menos. Ainda tiveram desempenho ‘no vermelho’ os setores extrativo mineral (-1), construção civil (-20), serviços (-9) e comércio (-16). Utilidade público e administração pública ficaram estáveis, sem admissões ou desligamentos no período analisado.

ESTADO E PAÍS

No Rio Grande do Sul, em junho os desligamentos (82.608) superaram as admissões (78.796) em 3.812. No ano, o saldo é positivo, de 21.538 postos (589.877 contratações e 568.339 demissões). Em relação aos últimos 12 meses, o desempenho se mantém positivo, com 14.917 empregos criados, resultado de 1.095.894 admissões e 1.080.977 desligamentos.

No Brasil, o sexto mês de 2019 foi de geração de empregos: saldo positivo de 48.436 postos de trabalho, com 1.248.106 contratações e 1.199.670 demissões. No ano, já são 408.500 vagas geradas (8.221.237 novas oportunidades e 7.812.737 dispensas). O saldo dos últimos 12 meses é ainda melhor, com a geração de 524.931 empregos (15.709.166 admissões e 15.184.235 desligamentos).a

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome