Indicações definidas

Matéria que pode ser conferida na página 10 desta edição traz os nomes indicados para assumirem as vagas abertas na Câmara em função das exonerações de cargos em comissão (CCs) ligados ao governo. As indicações foram encaminhadas em reunião na noite de quinta-feira, 2, da qual participaram a presidente Helena da Rosa (MDB), Tiago Quintana (PDT), Nelsoir Battisti (PSD), Izaura Landim (MDB), Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT), Ciro Fernandes (PSC) e André Puthin (MDB). Sid Ferreira (PDT) foi o único ausente e, por consequência, o que ainda não informou o seu indicado. Helena da Rosa (MDB), por ser a comandante da Mesa Diretora, indicou dois CCs: a diretora-geral e uma assessora jurídica. Os demais tiveram direito a uma indicação cada. Se todos os nomes apurados pela coluna estiverem corretos e os convites forem aceitos, o Legislativo terá cargos em comissão ligados ao MDB, PDT, PSC, PSD e PSDB. A diretora-geral, Lovane Fischer, está filiada ao PTB, mas já avisou que vai voltar para o MDB. Conforme Helena, a intenção era justamente essa: oportunizar que todos os parlamentares que deram suporte à sua eleição indicassem pelo menos um CC.

FORTE INFLUÊNCIA

Frase de militante de partido que ajudou a eleger Helena da Rosa (MDB) presidente do Legislativo: “Se foi o tempo em que o vice-prefeito mandava e desmandava na Câmara, inclusive dizendo quem tinha que ocupar qual cargo”. Quem acompanha a política local sabe que Celso Krämer (PTB) exercia forte influência sobre a Casa. Principalmente em ‘parceria’ com o ex-presidente Eduardo Kappel (PL) – mas também nas gestões de Gilberto da Rosa (PTB) e Sandra Wagner (PSB) -, o vice-prefeito tinha ‘parte das rédeas’ nas mãos. Isso dito, inclusive, por alguns vereadores governistas.

WICKERT SEM PRESSA

Prefeito Giovane Wickert (PSB) não tem pressa para substituir Joice Battisti Gassen e Nilson Lehmen, ex-secretários de Educação e de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, respectivamente. Os dois e outros oito CCs do partido foram exonerados após o MDB liderar chapa, com Helena da Rosa na cabeça, para a presidência da Câmara ao lado de parlamentares de oposição. “Temos um grupo coeso, que nos possibilita acumular as pastas por algum tempo. No momento, a prioridade é cuidar das finanças, já que estamos no último ano da gestão”, declarou. O próprio Wickert está respondendo pela pasta de Desenvolvimento, enquanto que Eleno Stertz, titular da Fazenda, é secretário interino de Educação.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome