Caá Yari: a biblioteca que une gerações e perpetua a história

Neste 12 de abril, foi um dia especial para reverenciar o espaço que há cinquenta anos faz morada no coração dos venâncio-airenses: a Biblioteca Pública Municipal, de Venâncio Aires, que há oito anos recebeu o nome de ‘Caá Yari’. Nome que presta homenagem a índia, da lenda da erva-mate. Lenda esta que se cruza com o a Capital Nacional do Chimarrão.

No espaço

Tive a alegria de estar, na tarde desta terça-feira, entre as pessoas convidadas pela bibliotecária, Rosária Costa. Ouvir as palavras de carinho, por ela proferidas, àquele espaço que considera sua segunda casa – bem como as muitas histórias reunidas em um só lugar – fez-me voltar no passado e também deixar uma singela homenagem, pelos ensinamentos adquiridos, por meio das obras que ali tive oportunidade de encontrar. Entre as inúmeras realizações, no espaço oferecido, ali também ocorreram inúmeras reuniões da Associação Tradicionalista Venâncio-Airense (ATVA). Um espaço que reúne a cultura, no mais amplo sentido da palavra. Vida longa, à nossa biblioteca.

Regalo

Como havia prometido ao secretário municipal de Educação, Émerson Eloi Henrique, durante a Semana Farroupilha, um regalo, desta colunista, na condição de Patrona dos festejos farroupilha/2022, de Venâncio Aires, foi entregue à biblioteca. O livro ‘Anita Garibaldi – 200 anos, de autoria da escritora Elma Sant’Ana, a partir de agora faz parte do acervo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques