Proseando com a gestão – parte V

Na série ‘Proseando com a gestão’, hoje apresentamos a 1ª Prenda da 24ª Região Tradicionalista (24ª RT). Aniversariante do dia, a venâncio-airense, Letícia Schmachtenberg, que completa 25 anos, conta um pouco de sua trajetória tradicionalista, sonhos e realizações.

  • Nome: Letícia Schmachtenberg
  •  Idade: 24 anos (25 anos, neste 13 de fevereiro)
  •  Filiação: Derci Antônia Rodrigues
  •  Data de nascimento: 13 fevereiro de 1997
  •  Cargo: 1ª Prenda da 24ª RT
  •  Entidade de origem: CTG Chaleira Preta

Trajetória

Com muito orgulho digo que, minha trajetória no mundo tradicionalista começou dentro da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Cidade Nova, no seio do Departamento de Tradição Gaúcha (DTG) Piazito da Tradição. Foi quando minha paixão tradicionalista teve início.

Eu era pequena, e minha mãe não tinha condições de me colocar na invernada, mas com muito esforço, finalmente, um dia comecei a dançar. E, da dança, fui parar na declamação e também nos concursos de prenda. Minha primeira faixa foi como 2ª Prenda Mirim da Associação Tradicionalista Venâncio-Airense (ATVA), podendo então representar o DTG e o município de Venâncio Aires. Também fiz parte do trio de prendas juvenis da entidade por uma gestão.

Os anos foram passando, e participei das invernadas juvenil e adulta do CTG Chaleira Preta. Também representei a entidade como prenda juvenil e adulta, conquistando cargos na Região e novamente na ATVA, como 1ª Prenda, em 2014.

Fui avaliadora de concursos de prenda, de dança de salão, instrutora para invernadas de danças tradicionais, dança de salão e declamação.

Mais tarde, participei também do pioneiro das tradições gaúchas aqui no município: o CTG Erva-Mate. Trajetória curta, mas que me trouxe muitas alegrias, amizades e conquistas. Representei a entidade no Encontro de Artes e Tradições Gaúchas (Enart), com dança de salão e declamação, e também fui 1ª Prenda da entidade.

Mas hoje, meu coração novamente me trouxe para a família Chaleira Preta, para poder realizar meu maior sonho: o de participar de uma Ciranda Estadual.

O que representa pra ti esta caminhada

Antes de mais nada, é a realização de um sonho. Mas vai muito além disso. Estar prenda Regional, neste momento, é a soma de esforço e dedicação, nestes 24 anos de caminhada tradicionalista. A prenda que sou hoje, foi se construindo aos pouquinhos, juntando experiências, pessoas e momentos. Me sinto orgulhosa de representar a Capital Nacional do Chimarrão, e por ser deste município, levar o nome dele até o palco de uma Ciranda Estadual de Prendas, no mês de maio deste ano, em Bagé. Eu só sei agradecer ao universo por estar podendo viver esses momentos.


Nota da colunista

Neste domingo, 13, Leticia estará comemorando junto dos seus colegas de gestão, no evento ‘Sustentabilidade e as novas gerações’, realizado no CTG Tropilha Farrapa, em Lajeado. Com o tempo, dividido entre trabalho, estudos e compromissos com seu cargo, a guria tem marcado no calendário o mês de maio: 51ª Ciranda Estadual de Prendas, quando representará a Região, sua entidade de origem, CTG Chaleira Preta, e a Capital Nacional do Chimarrão, na cidade de Bagé.

Boa sorte, guria!


 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques