Covent Garden, história e diversão no coração pulsante de Londres

Covent Garden, no coração pulsante de Londres

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalpubs históricos em Covent Garden
pubs históricos em Covent Garden

Entre meandros históricos emoldurados por palacetes de outros séculos, o coração pulsante de Londres acelera a batida no bairro de Covent Garden. Esta região bem no centro da capital britânica é caracterizada pelos ares boêmios de outros tempos. Um territórico ardente, centro de comércio e tumulto filosófico durante os séculos XVII e XIX. Um distrito de barulho e prazer, cuja história marcante se percebe ainda hoje pelas ruas estreitas do bairro. Em 1630 foi construída a primeira praça pública da Inglaterra na zona residencial de Covent Garden e assim o local se transformou num empório de comércio e feira de produtos hortifrutigranjeiros.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCovent Garden era um grande mercado de frutas e verduras
Covent Garden era um grande mercado de frutas e verduras

Com o grande incêndio de 1666 que destruiu boa parte do centro londrino, Covent Garden se tornou no mercado público de frutas, legumes e flores mais importante do país, oferecendo mercadoria exótica e produtos provenientes de todo o mundo, que chegavam de barco pelo rio Tâmisa. Sua história de sucesso como feira de legumes e flores perdurou até 1974 quando o mercado foi transferido para outra zona de Londres, com infraestrutura maior e melhor a fim de abrigar a demanda dos tempo modernos. As origens de Covent Garden como empório comercial, na verdade, remontam ao século VI quando o local era conhecido como a vila mercantil de Lundenwic e usado para escambos nos tempos de domínio dos saxões.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPavilhão era lotado de hortigranjeiros e flores antigamente e hoje em dia abriga muitos restaurantes e cafés
Pavilhão era lotado de hortigranjeiros e flores antigamente e hoje em dia abriga muitos restaurantes e cafés
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCovent garden foi palco de encontros históricos no mundo literário
Covent garden foi palco de encontros históricos no mundo literário

O nome deriva do termo do inglês arcaico Covent Gardyn, ou seja jardins do convento ali construído em 1491. Os monges que faziam parte do Monastério da Abadia de Westminster mantiam uma área enorme de plantação hortícola no local mas com a dissolução do monastério em 1552 a propriedade foi doada à família dos condes de Bedford que mais tarde, em 1630, determinou a construção de elegantes casarios e uma praça pública. Covent Garden tornou-se assim sinônimo de frutas e vegetais frescos e ponto de encontro de nomes emergentes no mundo literário britânico. Hoje em dia Covent Garden continua sendo um bairro muito especial, repleto de animação, principalmente pelos artistas de rua que transformam as áreas em torno do pavilhão central num grande teatro a céu aberto.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalApresentações de artistas de rua animam a galera!
Apresentações de artistas de rua animam a galera!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCovent Garden é sinônimo de compras
Covent Garden é sinônimo de compras

A qualquer hora do dia o bairro exala descontração com pequenas plateias que se formam em torno das apresentações de rua. A região é marcada por teatros imponentes, como o Royal Opera House, construído em 1732, e que continua até hoje sendo palco de grandes nomes das artes cênicas, ópera e balé. Para descobrir Covent Garden é preciso se perder pelas ruelas que circundam a praça principal.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalSeven dials
Seven dials

É preciso caminhar, observando cada detalhe das fachadas antigas até chegar no monumento “Seven Dials” (sete ponteiros)onde sete ruas se convergem num pilar adornado por relógios solares, formando uma charmosa rotatória e ponto turístico do bairro. Seven Dials é emoldurada por palacetes centenários ligando os bairros londrinos de Covent Garden e Soho. A ordem por aqui é caminhar sem pressa, deixando-se contagiar pelo movimento de gente e burbuinho. O passeio continua pelas ruelas do Neal Yard onde o clima boêmio impera com inúmeros bares, restaurantes e lojinhas alternativas oferecendo de tudo um pouco. No fim de semana barraquinhas com comida de rua, preparadas na hora, completam os opções de gastronomia, além é claro dos tradicionais pubs e casas de chá espalhadas pelo distrito. A região atrai centenas de turistas diariamente, seja em busca de diversão ou para fazer compras nas ruas lotadas. Covent Garden é um passeio delicioso, no coração efervescente de Londres!

COMO CHEGAR -metrô linha azul marinho (Piccadilly line) estação Covent Garden.

ONDE COMER -já fui em vários pubs do bairro (inclusive o Punch & Judy. foto acima, e que não foi grande coisa…). Fish & Chips do The White Lion (foto no topo) é bem bom! Para o chá ou café da tarde, uma paradinha no La Durée (eu sei, é francês! e os docinhos irresistíveis) é obrigatória (pertinho do largo da Igreja de St Martin)