Palácio de Blenheim, berço do primeiro-ministro britânico Winston Churchill

Foto: S S Beglin / arquivo pessoal - Vista da entrada lateral

Para descobrir a verdadeira Inglaterra é preciso se aventurar pelo interior, recortando estradinhas sinuosas, e voltando ao passado ao visitar vilarejos idílicos que parecem ter parado no tempo. Passado o clima de neve e frio glacial da última quinzena, os dias nesta semana começam a dar sinal de mudança. A tão esperada primavera ainda não chegou mas os dias estão mais longos e o sol aparecendo sem timidez. Aproveitei a melhora no tempo para passear pelas querências aqui perto de casa, revisitando algumas gemas do interior inglês.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalWoodstock no interior da Inglaterra
Woodstock no interior da Inglaterra

A cidadezinha de Woodstock, no condado de Oxfordshire, é uma joia preciosa. Situada a 110km noroeste de Londres e cercada de plantações agrícolas e campos repletos de ovelhas pastando, Woodstock encanta aos visitantes. No passado era um pólo econômico rural, com a fabricação de luvas e mercado de fazendeiros. Hoje em dia o vilarejo vive do turismo.Pelas ruelas estreitas pode-se apreciar a arquitetura antiga das casinhas construídas em pedra de calcário. Na pequena praça no coração do vilarejo, onde durante os séculos passados acontecia a grande feira e leilão de animais, encontra-se o monumento em homenagem aos antepassados e hoje em dia é o ponto de encontro dos moradores locais.Construções antigas que remontam ao século XIII como o famoso Bear Hotel que no passado hospedava ilustres britânicos ligados à Coroa, dão um charme especial às ruelas repletas de antiquários, lojinhas alternativas, galerias de arte, casas de chá, restaurantes e pubs.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalpaisagem de inverno logo na entrada do palácio
paisagem de inverno logo na entrada do palácio

Se o bucólico vilarejo de Woodstock encanta pelo charme das pequenas construções, o contraste fica por conta do Palácio de Blenheim, situado na cidadezinha: simplesmente deslumbrante. Esta construção colossal já foi usada como cenário para muitos filmes e seriados de época. Ao entrar pelo pórtico lateral a paisagem é espetacular, formada por um lago imenso, cortado pela ponte em arco que reflete na água revelando ao fundo o esplendoroso palácio de Blenheim. Um parque de puro esplendor, com vistas de tirar o fôlego e projetado pelo arquiteto paisagista Lancelot “Capability” Brown, preenche os mais de 800 hectares em torno da magnífica edificação.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalFilmagens durante minha visita
Filmagens para um seriado de epoca durante minha visita

Construído entre 1705 e 1722 o palácio foi uma forma de gratificação da rainha britânica Anne ao 1º Duque de Marlborough John Churchill quem derrotou os franceses na Batalha de Blenheim em 1704 na Bavária. E desde então o palácio tem servido como residência da nobreza britânica. Foi num dos quartos da suntuosa construção que nasceu Winston Churchill no dia 30 de novembro de 1874, famoso primeiro-ministro britânico durante a 2ª Guerra Mundial e quem liderou a recuperação do país depois da guerra.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalmuita história, por todos os cantos do palácio
muita história, por todos os cantos do palácio
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalQuarto onde nasceu o ilustre primeiro-ministro britânico
Quarto onde nasceu o ilustre primeiro-ministro britânico

A história de Churchill se espalha em cada cômodo do magnífico palácio, com exposição de inúmeros objetos particulares, desde seu nascimento até seu final de vida. Pelas paredes de corredores e salas de exposição, citações de Churchill revelam sua personalidade forte e guerreira. No quarto onde nasceu, pode-se contemplar desde o berço, roupinha de recém-nascido até os primeiros cachos ruivos . Aos sete anos, Winston Churchill começou a frequentar escola em regime de internato, vivendo e estudando distante da família por longos períodos. Algumas de suas cartas saudosas contando sobre a rotina na escola no final dos anos 1800 estão expostas no palácio.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPintura sublime no teto do hall de entrada do palácio
Pintura sublime no teto do hall de entrada do palácio
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVastos corredores vão conectando os prodigiosos salões
Vastos corredores vão conectando os prodigiosos salões

O Palácio de Blenheim foi declarado Patrimônio Mundial pela Unesco em 1987devido a sua importância histórica e belíssima arquitetura barroca inglesa. Vários aposentos estão abertos à visitação, onde percebe-se de perto a opulência do palácio. Podem ser visitados os grandes salões de festas, marcados por decoração requintada. Pelos vastos corredores vamos apreciando respingos do luxo ostentado pela nobreza britânica. Coleção soberba de pinturas, porcelana e tapeçaria nos transportam a outros tempos.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalDecoração requintada em cada canto do palácio
Decoração requintada em cada canto do palácio
Foto: S S Beglin / arquivo pessoaladoro!
adoro!

Durante minha visita pude contemplar de perto a exposição de vestidos inspirados na era vitoriana e usados durante no filme A Jovem Rainha Victoria e vencedordo Oscar de melhor figurino.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVestidos inspirados na era vitoriana e que fizeram parte do figurino do filme a A Jovem Rainha Vitoria
Vestidos inspirados na era vitoriana e que fizeram parte do figurino do filme a A Jovem Rainha Vitoria

Meu aposento preferido é sempre a biblioteca nestes casarões rurais e a sala de estudos do Palácio de Blenheim é uma das mais surpreendentes que já vi, preenchendo uma ala inteira com livros e coleções históricas.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalFormidável biblioteca ocupa uma ala inteira do palácio
Formidável biblioteca ocupa uma ala inteira do palácio
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalDivino!
Divino!

Na parte exterior, o palácio é emoldurado por jardins formais, terraço das águas, jardim italiano e o jardim das rosas (que nesta época do ano continua sem flor). O esplendor da paisagem em volta do palácio é contagiante transformando o horizonte, em qualquer época do ano. E nesta quarta-feira de março, gelada mas ensolarada, não foi diferente. Divino! Vale à pena visitar.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalJardins sem flores nesta época do ano

Jardins sem flores nesta época do ano

Como chegar – de Londres, recomendo ir de trem até Oxford que vale uma visita de meio dia e depois de ônibusaté o palácio (meia hora), O ônibus S3 sai na estação de trem central de Oxford a cada vinte minutos e para na frente do palácio.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalOlha eu ai!!!!
Olha eu ai!!!!

[GALERIA_895]