Vida na Lituânia: feira de Kaziukas anuncia a chegada da primavera em Vilnius

Lituanos saúdam a primavera na feira mais antiga do país

 Se no resto da Europa o prenúncio da primavera se dá através das primeiras flores, retorno das aves migratórias e dias mais quentes, aqui em Vilnius a chegada da primavera é anunciada com a histórica feira de Kaziukas que acontece todos os anos nos primeiros dias de março. Os termômetros continuam a marcar temperaturas negativas nesta época, sem sinal algum de floração na terra, mas mesmo assim os lituanos se empolgam com o clima de renovação que o famoso mercado a céu aberto traz.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalRuas lotadas durante a feira de Kaziukas
Ruas lotadas durante a feira de Kaziukas

 

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTamancos de madeira esculpidos a mão
Tamancos de madeira esculpidos a mão

Durante o fim de semana de 1 Março a 3 Março 2019  a Lituânia inteira se divertiu pelas ruas de Vilnius. A pequena capital estava toda enfeitada, revestida de amarelo, verde e vermelho, cores da bandeira lituana, com as ruas tomadas por barraquinhas e estandes. E abarrotada de gente! A feira de Kaziukas é o maior evento do país, destacando o folclore, culinária, artesanato e antigas tradições da Lituânia.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalRei da feira?
Rei da feira?
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalFolclore regional pelas ruas de Vilnius
Folclore regional pelas ruas de Vilnius

Um festival da primavera  respingando novos ares na população. Durante três dias o centro histórico de Vilnius foi  transformado numa nuvem cultural  efervescente, atraindo centenas de milhares de visitantes. Com 416 anos de história a feira anual denota o espírito empreendedor e guerreiro desta nação de pouco menos de 3 milhões de pessoas. A feira destaca a diversidade cultural do país, com expositores de todas regiões.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuitos bolos e pães tipicos de cada região da Lituania
Muitos bolos e pães tipicos de cada região da Lituania
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalCentro histórico de Vilnius ficou lotado
Centro histórico de Vilnius ficou lotado

 Caminhando pelas fileiras de tendas alinhadas pelas ruelas de Vilnius fiquei a me perguntar: Quem é  Kaziukas? E por que há uma feira em homenagem a ele? Bastou conversar com alguns expositores para rapidamente descobrir que o evento fora sediado pela primeira vez em 1604 (quando o sul do Brasil sequer tinha sido colonizado!), em homenagem à canonização de São Casimiro, filho do rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia, Casimiro IV. Conhecido por sua devoção e generosidade com os doentes e pobres, São Casimiro  (carinhosamente apelidado de Kaziukas) é o santo padroeiro da Lituânia e seu túmulo se encontra  na Catedral de Vilnius.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalsementes de linho
sementes de linho
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalpartida de hoquei no gelo no centro de Vilnius
partida de hoquei no gelo no centro de Vilnius

 Repleta de canções, trabalhos manuais  e comida deliciosa, a feira é um dos eventos mais esperados dos lituanos. Famílias inteiras se deslocam à capital para entrar no clima eufórico e, é claro, comprar alguma lembrancinha para levar para casa. A “verba”, símbolo da feira, é uma das comprinhas obrigatórias! Este arranjo de flores e ervas secas (mais de 150 variedades) amarradas  numa vara de madeira evoca a nova estação, uma tradição que remonta à séculos. São geralmente flores do campo e ervas colhidas no quintal e transformadas em belíssimos trabalhos. Aderindo à cultura lituana, acabei voltando  para casa com dois arranjos que agora embelezam nossa sala de estar!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalArranjos florais de todos os tipos!
Arranjos florais de todos os tipos!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVerba, simbolo da feira!
Verba, simbolo da feira!

  

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalEssas flores me fizeram lembrar os arranjos da minha Vo Hilda (in memoriam)
Esses arranjos me fizeram lembrar o jardim de flores secas da minha Vo Hilda (in memoriam)

Entre artesãos e pequenas agroindústrias, as estandes destacavam trabalhos e produtos típicos do país mas que raramente aparecem nas prateleiras das grandes lojas e supermercados. A lista de produtos oferecidos é enorme. Entre eles uma variedade incrível de produtos e apetrechos estavam à escolha  dos visitantes: cestos de vime, confecção de lã e linho, objetos decorativos esculpidos em madeira, cerveja artesanal, sucos, geleias, mel, pão e biscoitos, bolos de gengibre, utensílios de cozinha de madeira, lenços pintados a mão, bijuterias de âmbar e tanto, tanto mais.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalMuitas estandes de cerveja artesanal de todo país. Muito boa a cerveja lituana!
Muitas estandes de cerveja artesanal de todo país. Muito boa a cerveja lituana!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalVai um porquinho ai?
Vai um porquinho ai?

 Nas barracas de salsichões de porco, bacon, carnes e peixe defumado tinha sempre fila,  pois fazem parte do prato diário dos lituanos. Sem falar nos quiosques oferecendo pratos fresquinhos e tradicionais, como a cepelinai, uma espécie de bolinho de batata recheado com molho de carne de porco. A feira é  um verdadeiro festival de aroma e sabor!

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalLituanos adoram carnes defumadas e salsichas
Lituanos adoram carnes defumadas e salsichas

Na praça da Catedral uma estande adocicada mostrava ao vivo como fazer a famosa torta lituana em forma de pinheiro (Sakotis) no forno com espeto rotatório. Enquanto uma senhora acrescentava a massa carregada de açúcar e ovos, farinha, manteiga e creme de leite, a ajudante ia rodando o espeto, tostando no fogo aberto e criando uma torta  bem diferente daquelas que estamos acostumados no Brasil.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTorta sakotis é adorada pelos lituanos e faz parte das comemorações especiais como casamento, batizado e aniversários
Torta sakotis é adorada pelos lituanos e faz parte das comemorações especiais como casamento, batizado e aniversários
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalPeixe defumado, outro favorito dos lituanos
Peixe defumado, outro favorito dos lituanos

 

TAMANCOS DE MADEIRA

 

 Enquanto passeava pelas barraquinhas da feira de Kaziukas, maravilhada pela riqueza cultural  lituana, conheci Vystautas Semelis, artesão de madeira e pedra-sabão. Com a ajuda de uma amiga lituana na tradução conversei um pouco com o simpático senhor de 65 anos. Desde jovem Semelis cria trabalhos manuais. Embora sua carreira tenha sido como engenheiro, ele sempre se dedicou à produção artesanal. Casado, com um filho, ele iniciou fazendo esculturas em pedra e mais tarde resolveu trabalhar com madeira, fabricando tamancos. Ele contou que antigamente, no final dos 1700 até o início do século XX, os tamancos de madeira eram o calçado mais usado pelos agricultores lituanos durante o trabalho diário no campo pois tinham uma grande vantagem:  eram à prova d’água! Hoje em dia Semelis continua a propagar esta tradição de outros tempos produzindo tamancos para agricultores da região onde mora, no nordeste da Lituânia.

Foto: S S Beglin / arquivo pessoalSemelis mostrando sua produção de tamancos!
Semelis mostrando sua produção de tamancos!
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalTrabalhos delicados usando flores e ervas secas
Trabalhos delicados usando flores e ervas secas
Foto: S S Beglin / arquivo pessoalNinguém volta para casa de mãos vazias ..
Ninguém volta para casa de mãos vazias ..

[GALERIA_904]