Vômitos e diarreia

Quem de nós já não teve vômitos ou diarreia? Estes dois são quadros clínicos relativamente comuns e têm a sua origem principalmente na ingestão de alimentos contaminados ou preparados a partir de ingredientes deteriorados. Estes quadros ocorrem com mais frequência nos meses de verão e a maionese, preparada com gema de ovo, passou a ser conhecida como a grande vilã da história.

Na realidade podemos ter os dois sintomas relacionados a uma mesma causa ou podemos ter vômitos ou diarreia devido a situações bem distintas.

Vejamos a primeira situação:

A ocorrência de vômitos pode ter múltiplas causas, podendo ocorrer como sintoma de doenças orgânicas, como por ingestão de alimentos ou água contaminados, pelo uso excessivo de bebida alcoólica ou por ingestão de refeições muito volumosas. Pode ainda ocorrer em traumatismo de crânio, doenças viróticas ou outras causas indefinidas.

Na diarreia tem-se um aumento significativo da frequência das evacuações. Ela costuma iniciar com dor abdominal em cólica, mal-estar e urgência para evacuar. Pode-se também ter sudorese, náuseas, vômitos e até febre. Pessoas com diarreia correm riscos de ficarem desidratadas, principalmente quando se tratar de crianças ou idosos.

Mas, vejamos quais as medidas caseiras que podem ser tomadas para resolver ou pelo menos diminuir a repercussão destes problemas, até que se possa chegar ao médico.

No caso de vômitos, o primeiro cuidado a ser observado, realmente consiste em esvaziar o estômago. Neste caso não se deve tomar remédios para inibir os vômitos. Em geral, logo depois de eliminar o conteúdo gástrico, a pessoa se sente bem melhor. Se persistirem os vômitos, especialmente se vem associado a outros sintomas digestivos, deve-se procurar por socorro médico.

Em casos de diarreia, nossa primeira preocupação deve ser com a reposição de líquidos, o que pode ser feito tomando-se água filtrada ou fervida, chá ou, se tiver quem saiba preparar, lançar mão de soro caseiro ou mesmo de preparados prontos do tipo Hidrax, Hidrafix ou outros. Este cuidado é muito importante, especialmente quando a diarreia for muito intensa

Não se deve utilizar antiespasmódicos, ou seja, remédios para estancar a diarreia. Deve-se também evitar alimentos sólidos ou com resíduos, como legumes ou verduras. Quando a diarreia for persistente, com vários episódios, deve-se procurar por um atendimento médico. A presença de febre pode ser indicativa de uma maior complicação e neste caso um rápido atendimento médico é fundamental.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome