Mocotó

Muita gente diz que não come Mocotó, provavelmente porque ainda não provou um mocotó bem feito.

Meu avô, Ricardo, e meu tio Alceu passavam três dias na beira do fogão a lenha fazendo o melhor que já comi até hoje.

É um prato com muitas calorias, feito da pata de boi e, especialmente, delicioso e gorduroso, mas nada que um belo vinho não consiga ‘equilibrar’.

E imaginem, em dias como o de hoje, um mocotó de respeito é de ‘tirar o chapéu’ e esquenta até a alma.

INGREDIENTES
2 patas bem limpas
2 kg de mondongo
1 tripa grossa
1/2 kg de linguiça de porco
1/2 kg de feijão branco
2 colheres de óleo (azeite)
2 cebolas picadas
sal e pimenta preta a gosto
4 ovos
1 molho de tempero
verde (coentros)
1 colher de massa de tomate
3 limões maduros

MODO DE PREPARO
Coloque as patas numa panela de pressão, com água que as tape e deixe mais ou menos 45 minutos. Retire-as e vá tirando o mocotó e reserve.

Coloque em um recipiente a água com caldo do limão as tripas, deixando o mondongo de molho, durante 20 minutos.

Cozinhe na pressão o feijão branco, previamente colocado de molho.

No dia de servir, coloque numa panela grande, o óleo (ou azeite), com a cebola deixe dar uma fritada.

Coloque o mocotó, a tripa grossa cortada e o mondongo também cortado em cubos, deixe dar uma fritada.

Coloque a seguir o feijão, tempere e deixe ferver até ficar um caldo bem grosso.

Quando estiver quase pronto, coloque a massa de tomate, a linguiça cortada em pedaços.

Deixe ferver, se preciso pode colocar água quente para não grudar no fundo da panela.

Cozinhe os ovos e pique bem. Quando o mocotó estiver pronto coloque o ovo picado e o tempero verde picado.

Andando por aí

Vamos seguir falando de mocotó. Morei por 15 anos em Porto Alegre e lá tem um dos restaurantes que tradicionalmente serve tão e somente este prato, Rei do Mocotó, ou seja, convite tentador para os dias frios que estão chegando.

O lugar é simples, mas muito acolhedor.

O mocotó é servido em porções, seja se a escolha for comer por lá ou levar para casa – neste caso, você pode levar uma embalagem ou comprar direto do restaurante.

Como acompanhamentos, é servido queijo ralado, ovo cozido picado e salsa E para os que gostam uma pimentinha para deixar tudo ainda mais saboroso.

Lá consegui matar a saudade de infância, sim, porque cresci comendo mocotó pelo menos umas três vezes a cada inverno. Como falei meu vô e meu tio sempre fizeram o melhor.
Rei do Mocotó, rua Cel. Bordini, 161 – Auxiliadora

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome