Alerta para futuras enchentes

Quando enfrentamos os fenômenos da natureza, como é o caso da maior cheia do Rio Taquari dos últimos 64 anos, não há força humana que possa combater ou evitar a enchente. No entanto, com mecanismos de alerta e sistemas de monitoramento em tempo real, é possível fazer prognósticos que auxiliem a tomada de decisões, seja por parte de moradores das regiões ribeirinhas ou das equipes de assistência e socorro, como a Defesa Civil.

No fim de semana, conversei com a pesquisadora Sofia Royer Moraes, que é PHD em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental, uma especialista nas cheias do Rio Taquari.
Quando veio a notícia de um repique da enchente, na tarde de domingo, 12, Sofia acompanhava sistemas em tempo real e fornecia dados que possibilitaram estimar o horário que o rio atingiria, por exemplo, a marca dos 19,5 metros, que é a cota que atinge as primeiras residências do município vizinho. No entanto, segundo ela, para Mariante não há nenhum instrumento de leitura de nível do Rio Taquari em tempo real. “O que prejudica modelos simples de previsão, como este que temos de Lajeado”, comentou Sofia, que é venâncio-airense.

Em Lajeado, um dos sistemas acompanhados é da Secretaria de Meio Ambiente e Infraestrutura do RS. Ele até informa uma estação em Vila Mariante, mas sem dados atualizados, provavelmente por algum problema técnico.

Essa enchente nos mostra a relevância de contar com dados para embasar decisões, sobretudo, evitar que uma cheia chegue com surpresa nas regiões ribeirinhas, como foi o relato de diversos moradores, inclusive, de quem já enfrentou muitas outras enchentes e, pode-se dizer, são experientes. Como podemos avançar neste aspecto? Quem pode contribuir? Um debate importante e que deve envolver, também, o Arroio Castelhano.

“Enchente” de solidariedade

Foto: Leandro Osório/AI Prefeitura

A maior cheia de Vila Mariante desde 1956 mobiliza voluntários desde a última semana. Clubes de serviço, Gabinete da Primeira-dama, empresários, líderes comunitários se uniram para arrecadar doações e auxiliar as famílias atingidas pela enchente do Rio Taquari.

No programa jornalístico Terra em Meia Hora, nesta segunda-feira, 13, o secretário municipal de Habitação e Desenvolvimento Social, Mateus Deitos Rosa, elogiou a mobilização da comunidade venâncio-airense. “Tivemos uma enchente com água e uma enchente de solidariedade em Venâncio. Fico emocionado com o que eu vi. Reafirmo sempre que posso: duvido uma comunidade mais solidária do que a comunidade venâncio-airense. Nunca tinha visto uma enchente de tamanha proporção, nem uma mobilização com tanta agilidade, tanta força de vontade e com tantas doações ”, destacou.
O espírito solidário é uma marca de Venâncio Aires, uma marca que devemos nos orgulhar, cultivar e propagar!

Presidente da Famurs em Venâncio

O novo presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Emanuel Hassen de Jesus, o Maneco, estará hoje pela manhã em Venâncio Aires, em agenda com o prefeito Giovane Wickert.

Na pauta do encontro estarão as demandas dos prefeitos relacionadas ao Distanciamento Controlado adotado pelo Governo do Estado e outros temas da agenda municipalista. Maneco, que é prefeito de Taquari, também participará do programa jornalístico Terra em Meia Hora, na Terra FM, que entra no ar às 12h.

Frio de renguear cusco

Depois de um fim de semana de chuva, é hora de nos preparamos para a geada e muito frio. A partir de hoje as temperaturas vão sofrer uma queda intensa em virtude da presença do ar polar, que vai influenciar as condições no Rio Grande do Sul e podemos registrar marcas abaixo de zero. Puxe o casaco!

Vacina para Covid

Pesquisadores da Universidade Sechenov, em Moscou, na Rússia, anunciaram que estão prestes a distribuir doses de vacina contra Covid-19. Os cientistas realizaram parte dos estudos clínicos e obtiveram sucesso nos testes humanos. A previsão é que a vacina “entre em circulação civil” entre 12 e 24 de agosto.

Férias

Servidores das Emeis e Emefs de Venâncio Aires receberão o pagamento das férias antecipadas até o dia 24 de julho. A informação é do Sindicato dos Servidores Públicos, após contato com o setor de Recursos Humanos da Prefeitura.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome