Cooperativismo feminino

As mulheres estão escolhendo as cooperativas para suprir suas necessidades econômicas e sociais. Segundo a Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), cerca de 52% das pessoas cooperadas no país são mulheres. Na Cooperativa Languiru, as mulheres já representam 20% do quadro social e 48% do quadro funcional. Há também as mulheres que não são associadas, mas desempenham o papel de esposas/companheiras de cooperados e acabam participando ativamente da gestão da propriedade rural e da cooperativa.  

Agricultura – a Comissão Estadual de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Fetag lançou no dia 26 a edição 2014 da Revista das Mulheres, cujo enfoque principal é Vivendo com Saúde e Qualidade de Vida. A coordenadora de Mulheres da Fetag, Inque Schneider, revela que os textos foram escritos com muito esforço e dedicação pelas próprias mulheres e são baseados nos problemas vividos e sentidos em seu cotidiano. Ela tem por objetivo servir de instrumento formativo e informativo para ser trabalhado nas bases como material didático e de apoio, tanto nas reuniões como em todas as atividades do Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais.

Universidade – A Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) tem a frente dos trabalhos uma mulher. Carmen Lúcia de Lima Helfer é a primeira reitora da história da Unisc. A conquista do cargo tem relevância nacional, uma vez que poucas mulheres ocupam essa função Brasil afora.

Foto: Divulgação / InternetCarmen é a primeira mulher a frente da reitoria da Unisc
Carmen é a primeira mulher a frente da reitoria da Unisc

é muito importante que as mulheres sejam lembradas e valorizadas em todos os espaços da sociedade, para trazermos à discussão a celebração das conquistas e a reflexão dos avanços ainda necessários para a plena construção da justiça e da igualdade entre homens e mulheres.

Carmen Lúcia de Lima Helfer – reitora Unisc