Solidariedade

Moradores do bairro Battisti já podem tomar um banho mais quente com chuveiro novo neste inverno, economizando na conta de luz. A RGE Distribuidora de Energia está fazendo a troca do equipamento elétrico para 500 famílias. Elas foram selecionadas e indicadas pela Secretaria Municipal de Habitação e Desenvolvimento Social. A instalação, totalmente gratuita aos moradores, substitui o chuveiro comum por um sistema de aquecimento de água, transformando um chuveiro comum em inteligente. Segundo a RGE, o chuveiro representa 35% do valor na conta de energia. Em tempos de contas altas, de consumo mais alto ainda em função da suspensão de aulas e de turnos reduzidos em algumas empresas, valem alguns detalhes que podem influenciar na conta de energia no final do mês como o banho menos quente e demorado, a economia de lâmpadas acesas, o desligamento dos equipamentos que ficam em stand-by e outras dicas que, na hora de pagar a conta, podem fazer a diferença.

Limpeza na Sanga do Cambará

Depois de solicitações do morador Henrique Regert, divulgadas em redes sociais, equipe da Prefeitura iniciou a limpeza da parte externa da Sanga do Cambará, nas imediações da rua Silveira Martins. Sugestão é que esteja no calendário de ações da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, para que este seja um serviço constante. Resido pelas redondezas. Recordo quando criança, daquela sanga aberta. A cada enxurrada, uma enchente, inclusive entrando água dentro das casas. Só quem passa por esta situação entende o desespero das pessoas que são atingidas em suas residências pela água suja, que perdem seus pertences, seus móveis. Construída na década de 1980, a galeria na Sanga do Cambará diminuiu as enchentes naquela região, porém, o asfaltamento na rua Carlos Wagner e a pavimentação de ruas como a Voluntários da Pátria e Barão do Triunfo, não amenizaram a angústia em dias de chuva forte para quem reside e tem comércio na ‘baixada’, pois a água ainda cobre as ruas e continua a desembocar na Emílio Michels, na Silveira Martins, segue para a Jacob Becker, nas imediações do Guarani e ali se dispersa. Interessante observar o curso desta água e avaliar o que ainda pode ser feito. Esperamos que esta iniciativa da limpeza externa da sanga tenha resultados positivos.

Falando em enchente

Em outra área da cidade, mais uma vez a forte chuva deixou moradores ilhados. No bairro União, quem mora próximo do arroio Castelhano precisa estar prevenido, pois as chuvas fortes ‘não perdoam’. Ontem pela manhã, muita gente ficou sem poder sair de casa.

Meu colega Alvaro Pegoraro foi quem acompanhou as informações da enchente tanto nos bairros da cidade quanto na localidade de Vila Mariante, onde até ontem pela manhã apontava o rio Taquari acima de 13 metros acima do nível normal.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome