Clima no Guarani está diferente

Foto TXT Sports DivulgaçãoArilson foi técnico do Aimoré, vice-campeão da Divisão de Acesso deste ano.
Arilson foi técnico do Aimoré, vice-campeão da Divisão de Acesso deste ano.

Envolvidos com o futebol do Guarani estão empolgados para a próxima temporada, que marca os 90 anos do clube.

Tratativas com o empresário Fernando Otto, o mesmo que trouxe D’Alessandro ao Inter, estão bastante apuradas.

O Conselho Deliberativo do Índio aprovou a parceria e o desfecho pode acontecer nos próximos dias.

O planejamento é de ascender o Guarani à elite em até três anos.

RecursosA comunidade não consegue mais abraçar e sustentar o clube e a parceria com empresários e investidores passa a ser o melhor caminho.

O jurídico do clube tenta amarrar a negociação da melhor forma para que não haja riscos.

O empresário se comprometeria com 60% das despesas e o Guarani com 40%.

Atualmente, a dívida do clube, a curto prazo, com fornecedores e funcionários, é por volta de R$ 50 mil.

Entende-se que seja viável para iniciar o novo projeto.

Atividade

O próximo time do Guarani teria um gasto no valor de R$ 60 mil e a ideia é fazer com que os profissionais permaneçam em atividade o ano inteiro, ou seja, disputariam a Divisão de Acesso e a Copa FGF no segundo semestre. As categorias de base também teriam atenção especial durante toda a temporada. 

Comissão técnicaO empresário Fernando Otto indicou para o cargo de treinador Arílson Costa, ex-jogador da dupla Gre-Nal e que subiu o Aimoré este ano ao Gauchão.

Ele viria ao Edmundo Feix com o preparador físico Jose Lumertz.

O presidente Sérgio Batista, que deve permanecer por mais uma temporada, deu o aval para a contratação.

Batista teve seu cargo postergado até janeiro de 2019, com possibilidade de ser reeleito para nova gestão.