Festa adiada no Beira-Rio

Site internacional.com.br

Há uma semana opinei sobre a derrota colorada no jogo de ida, em Curitiba. Fui até mal compreendido ao comentar sobre a “postura de vice-campeão”. Derrota por 1 x 0 e desempenho de um time que não convencia, que não merecia o título da Copa do Brasil. O Beira-Rio seria o remédio para todos os problemas. Contudo, uma final é diferente. Não se entra em campo com o resultado feito, é preciso que haja aplicação, boas jogadas, triangulações envolventes e gols.

Mais uma vez não aconteceu e a experiente equipe colorada sucumbiu. Desfalcado de seu principal articulador, o time até atacou, mas com pressa e de forma desorganizada. No segundo tempo teve o agravante de seu técnico, que, em vez de simplificar, tentou inventar. A saída de Patrick no intervalo, Edenilson recuado à lateral e Rafael Sobis no meio-campo foram os erros capitais. Por último, a entrada do limitado Paredes completou as mudanças malsucedidas.

O título nacional é adiado outra vez no lado vermelho. Cumprimentemos o Atlhetico Paranaense, merecedor dessa conquista. O técnico gaúcho Tiago Nunes tem seu trabalho coroado com um desempenho memorável ao eliminar Flamengo, Grêmio e Inter com simplicidade, comportamento exemplar de um grupo pouco badalado, no entanto convincente.

https://folhadomate.com/esportes/dupla-grenal/athletico-bate-o-inter-por-2-a-1-e-ganha-a-copa-do-brasil-pela-primeira-vez/

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome