Comissão da Verdade para todos


Comissão da Verdade para todos
Comissão da Verdade para todos

A Instalação da Comissão da Verdade em Brasília, registrou a presença de todos os ex-presidentes da República eleitos na história recente, ao lado da presidente Dilma. A atual Presidente teve ao seu lado o ex-presidente e “dindo” Lula, e o seu antecessor Fernando Henrique Cardoso. Também estavam lá Fernando Collor de Melo o primeiro presidente eleito pelo voto direto depois da ditadura e José Sarney, eleito pelo voto indireto em 1986.

A presença de Lula e FHC ao lado de Dilma tem significado. Dilma foi presa política por três nos na ditadura militar como integrante de movimento guerrilheiro que lutava contra os militares. Lula nasceu do movimento de oposição à ditadura que surgiu com o MDB e depois pariu o PT e muitos outros partidos. Fernando Henrique Cardoso, foi exilado político na ditadura e viveu no Chile e na Europa. A diferença é que o sociólogo Fernando Henrique Cardoso pertenceu ao grupo de lideranças políticas de oposição à ditadura enquanto Dilma pertenceu ao grupo de jovens de movimentos sociais que se transformaram em grupos de ações armadas. Cada um lutou contra a ditadura, mas de maneiras diferentes.

A expectativa agora é pela linha que esta Comissão vai adotar. A presidente Dilma garantiu que não haverá revanchismo da esquerda que hoje está no poder. Mas a própria Comissão se mostra dividida. Uns querem investigação apenas dos militares, outros defendem a investigação de todos os atos contra os direitos humanos que foram cometidos, sejam dos militares, sejam dos grupos guerrilheiros.

O prefeito Airton Artus, que acompanhou em Brasília o discurso de Dilma e o elogiou, disse que não gostam da Comissão os extremistas de esquerda, que ainda sonham com um sistema comunista de governo e os de extrema direita que qualificam a iniciativa de revanchismo.

Destaques