Comissão da Verdade polêmica

Mexe com muita gente e muitos interesses a instalação da Comissão de Verdade que o PT vem trabalhando desde os governos Lula e que acelera agora no governo Dilma. Esta comissão terá sete membros escolhidos pelo governo, com salário de R$ 11 mil, para investigar abusos aos direitos humanos durante o regime militar. Nesta semana o Ministério Público do Pará já se adiantou e denunciou um coronel da reserva por sequestro de cinco guerrilheiros do Araguaia em 1974.

Considerando que muitos guerrilheiros ou qualquer outra denominação que se dê aos rebeldes que se voltaram contra os militares na ditadura, até de forma armada, hoje estão no governo, imagine-se o clima instalado.

Um assunto delicado. A ministra da Secretaria de Direitos Humanos, a deputada gaúcha do PT, Maria do Rosário, na sua passagem por Venâncio Aires – onde criou uma proximidade muito grande por conta do vice-prefeito Giovanbe Wickert, que foi se assessor parlamentar – no início doi ano letivo no IFSul, esquivou-se de responder sobre o assunto. Mas na imprensa nacional ela comemorou a ação do MP do Pará aprovando a iniciativa.

E as ações como assaltos a bancos, sequestros, ataques armados que os guerrilheiros cometeram pelo Brasil afora, deixaram de ser crime? Sou contra os extremismos.

Destaques