Gauchério em Brasília?

Jornal Diário do Pernambuco de Recife, ao anunciar a posse de Pepe Vargas, deputado do PT gaúcho em lugar do baiano Antônio Florence no Ministério do Desenvolvimento Agrário, saiu-se com esta análise:

“Aos poucos, não é mais o paulistério que chama a atenção na Esplanada dos Ministérios. Com a escolha do gaúcho Pepe Vargas para assumir a pasta do Desenvolvimento Agrário (MDA), a presidente Dilma Rousseff aumenta o número de ministros oriundos do Rio Grande do Sul, o que começa a gerar ciúmes e comentários de que ela esteja montando um gauchério. São agora sete gaúchos no primeiro escalão; quando o deputado Brizola Neto (PDT-RJ) for confirmado como ministro do Trabalho, serão oito.

Também são do Rio Grande do Sul o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams; e os ministros Mendes Ribeiro (Agricultura), Marco Antônio Raupp (Ciência e Tecnologia), Maria do Rosário (Secretaria de Direitos Humanos). Tereza Campello, da Secretaria de Desenvolvimento Social, nasceu em São Paulo mas é do PT gaúcho, fez carreira política no estado e é casada como deputado Paulo Ferreira (PT), que assume a vaga de Vargas na Câmara .

A presidente vai optando por políticos conhecidos quando era secretária de Minas e Energia no Rio Grande do Sul”.

A matéria segue com opiniões favoráveis e contrárias. Se os políticos gaúchos seguirem o exemplo dos produtores gaúchos que se espalharam pelos campos do Brasil ensinando a plantar e colher, fazendo o país crescer, estaremos no bom caminho.

Destaques