Menos escolaridade para assessores

Mesmo com toda polêmica causada, com repercussão negativa para Venâncio na imprensa da região e do Estado, a oposição derrubou o veto do prefeito Airton Artus ao projeto do legislativo que diminuiu a exigência de escolaridade para contratação de assessores na Câmara. Antes, a exigência era ensino fundamental completo, agora baixou para incompleto. Quem tiver um ou dois anos de aula pode ser contratado.

A votação secreta foi de oito votos favoráveis e dois contra, maior do que quando o projeto foi aprovado e teve cinco votos a favor e quatro contrários. Dois vereadores mudaram de voto a favor da redução de escolaridade.

O vereador Renato Martins (PP) disse que não precisava ser voto secreto, confirmando a dedução de que que os oito vereadores da oposição votaram pela derrubada do veto do prefeito, mantendo e assumindo a redução de escolaridade para contratação de assessores na Câmara.

 

Destaques