O risco de uma segunda onda

Vejo muitos afirmarem que com a chegada da campanha eleitoral a Covid-19 deixou de existir e está tudo liberado. É uma falácia. O que acontece é a desaceleração da Covid no país inteiro, com menos infectados e mortes. Aqui no estado o quadro desacelera a ponto de não termos mais regiões com bandeira vermelha no mapa de controle. Aqui em Venâncio, mesmo com testagem em massa, diminuem os casos. Este quadro levou à liberação de mais atividades, o que é bom, sim.
Mas me preocupa ver que na Europa, Itália, França, Espanha e outros países como Estados Unidos começam a registrar uma segunda onda de Covid, resultante da liberação de atividades por lá e por não usarem máscara. Vendo vídeos, como o da praia do Rosa superlotada no feriadão e todo mundo sem máscara, ou mesmo de bares lotados aqui na cidade e as pessoas também sem máscara, preocupa, pois ainda temos gente infectada entre nós – como revelam os testes diários – que podem espalhar o vírus nestes locais e provocar uma segunda onda aqui também, coisa que ninguém quer.
Sigo acreditando que o distanciamento, o uso do álcool e máscara, devem seguir, até que tenhamos a vacina para prevenir ou remédio específico para tratar a doença contagiosa, que se espalha com velocidade e mata.

Notinhas

* Abrimos a semana faltando 25 dias para a eleição municipal do dia 15 de novembro, quando o eleitor escolhe prefeito, vice e 15 vereadores, para o próximo mandato.
* Manchete do Estadão: ‘Milícias já dominam 57% do território do Rio, aponta estudo’. O STF proibiu as forças policiais de entrar nos morros cariocas, Gilmar Mendes não para de soltar traficantes presos. Tem alguma coisa muito ruim em curso ai.
* Manchete da revista Exame: ‘Canabidiol pode reduzir problemas nos pulmões de infectados por covid-19’. A grande imprensa, que demoniza a cloroquina no uso contra a Covid, dá destaque para o uso da maconha. Qual o interesse?
* A Assoeva levou 7×2 do Tubarão pela Liga no domingo. O time segue em Santa Catarina, onde joga hoje contra o Jaraguá às 21h30min, com transmissão da Terra FM.
* No Brasileiro a dupla Gre-Nal vive momentos diferentes depois de 17 rodadas. O Inter fez 2×0 no Vasco no Beira Rio domingo e retomou a liderança, com 34 pontos, que o Atlético MG pode ter retomado no jogo da noite de ontem, contra o Bahia. O Grêmio empatou em 0x0 com o São Paulo no Morumbi e quer a anulação do jogo, alegando erros de arbitragem. O tricolor é 10º com 21 pontos.

Do Twitter

* V* GZH: Leite vê chance de vacina para evitar segunda onda de coronavírus
* Folha S. Paulo: ‘Enquanto não vierem com solução melhor, prefiro esse imposto de merda’, diz Guedes sobre nova CPMF
* O Globo: Bandidos sequestram trem da SuperVia na Zona Norte do Rio
* JRGuzzo: O sistema de Justiça que existe hoje no Brasil tornou-se simplesmente incompreensível para os cidadãos; faz sentido para congressistas, a OAB e o STF, e para ninguém mais. É um convite permanente ao desastre
* Senador Heinze: A ação rápida do presidente Bolsonaro em retirar a vice-liderança do governo do senador Chico Rodrigues (DEM-RR) fortalece o compromisso com a ética e transparência. Não temos políticos de estimação e somos contra qualquer tipo de corrupção.
* Senador Cristovam Buarque: Pode não haver mais esquerda e direita. Mas é preciso separar os políticos. Primeiro, entre os honestos e os corruptos; segundo, os responsáveis e os irresponsáveis com os recursos públicos; depois entre os progressistas e os conservadores conforme suas propostas para o futuro

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome