Os 80 anos de Almedo Dettenborn

Neste 16 de julho o ex-prefeito Almedo Dettenborn completa 80 anos. Ele está acamado desde janeiro de 2017, quando caiu da escada em sua residência e sofreu lesão séria na cabeça. Foi vereador eleito em 1976, três vezes prefeito de Venâncio 1983/1988 – 1993/1996 – 2005/2008 e concorreu a deputado estadual em 1998, ficando como suplente, sempre pelo PMDB. São três décadas diferentes e 14 anos como prefeito, pois o primeiro mandato foi de seis anos.
Foi um prefeito de temperamento forte, arrojado nas suas decisões, que teve muitos admiradores e muitos críticos. Acompanhei os três governos muito de perto, cobrindo os fatos para a Folha. Nascido em Vila Melos, hoje Vale Verde, Almedo veio para Venâncio nos anos 60, de Sinimbu, onde era professor rural, para atuar como zagueiro no Guarani, que disputava a Copa Governador. Deixou legados importantes, como os ginásios de esporte construídos em todo município e a fundação da Assoeva, incentivos ao Guarani e ao esporte. Teve a coragem de comprar uma área de 13,8ha no Acesso Leopoldina, em maio de 1985, e construir o Parque do Chimarrão, para um ano depois, em maio de 1986, realizar a 1ª Fenachim. Tem muitos outros legados, mas o que considerado mais importante para Venâncio foi seu arrojo pelo desenvolvimento industrial. Almedo defendia que atraindo novas empresas e incentivando a expansão das locais, criava empregos e renda, gerando salários para o povo e desenvolvimento para o município.
Almedo Dettenborn tem seu nome gravado de forma marcante na história de Venâncio Aires.

Almedo em maio de 2005, iniciando seu terceiro governo. (Foto Arquivo/FM)

Notinhas

* Ouvi renomado médico na cidade tecer elogios à atuação do prefeito Giovane Wickert (PSB) no combate à pandemia do coronavírus.
* Nesta sema Giovane fez um relatório de ações e resultados e encaminhou ao governo do Estado, mostrando o que está sendo feito em Venâncio no combate ao coronavírus.
* Na sua live semanal, Jarbas da Rosa, presidente do PDT e pré-candidato a prefeito, terá como convidadas hoje às 20h Luciana da Silva e Aline Santos, para falar sobre o Movimento Negro e Políticas Públicas de Inclusão.
* O Ministro do STF, Gilmar Mendes, acusa o Exército de participar do que ele chama de ‘genocídio’ na saúde, culpando o Presidente pelas mortes por Covid. O STF, nomeado por Lula e Dilma, parece estar, propositalmente, ‘esticando a corda’.
* E Dias Tofolli, presidente do STF, determinou prisão domiciliar para Gedel Vieira Lima, ex-ministro integrante da quadrilha do governo anterior, condenado a 14 anos pelos R$ 51 milhões em dinheiro vivo, encontrados em seu apartamento na Bahia.
* Governador Eduardo Leite (PSDB) começa a apresentar a sua proposta de reforma tributária. Um bom e necessário debate.

Do Twitter

* Folha S. Paulo: Guedes planeja tributar comércio eletrônico para cortar imposto sobre salários
* Crusoé: Toffoli autoriza prisão domiciliar humanitária para Geddel Vieira Lima.
* O Globo: Gilmar Mendes diz a interlocutores que incomodou Forças Armadas por ‘bater em perna quebrada’ do governo
* Estadão: Lava Jato denuncia Renato Duque por fraudes de R$ 525 milhões na Petrobrás
* Veja: PT e PSL lideram número de deputados pré-candidatos a prefeito
* Exame: “Só vejo acúmulo de óbitos”, diz Mandetta ao criticar militares na Saúde
* Osmar Terra: A epidemia está terminando no mundo e no Brasil e a tal da segunda onda é o último recurso da mídia apocalíptica para te assustar! Curva da Covid sugere imunidade maior e segunda onda menos provável
* Cristian Deves: Caraca, inacreditável ver as pessoas implorando aos Prefeitos e Governadores para poder abrir seus negócios e trabalhar…..surreal

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques