Para onde vai o PSL?

Na visita ao gabinete do prefeito Giovane Wickert (PSB) na segunda-feira, o deputado federal do PSL, Bibo Nunes, fez elogios ao governo municipal e disse que pelo que viu e ouviu é um governo que merece se reeleger para continuar trabalhando pelo município. Isso massageia ego. Bibo destinou R$ 721 mil em emendas parlamentares para Venâncio, contemplando as áreas da saúde, educação e segurança.

O PSL em Venâncio, com Claidir Kerkhoff na presidência, suscitou dúvidas sobre o futuro no quadro político local. Claidir disse que o PSL estadual quer que o partindo tenha candidato a prefeito aqui e ela vai conduzir o processo para isso. Se não for possível, vai apoiar outra candidatura. Aí é que vem a interrogação. Dário Martins se desfiliou do PSB, partido do prefeito Giovane, onde era vice-presidente, para articular a criação do PSL aqui. Para surpresa geral, quando foi anunciada a comissão provisória, Claidir Kerkhoff surgiu como presidente. Ela se desfiliou do PDT, principal partido de oposição ao prefeito Giovane, para assumir o PSL.

 

Notinhas

* Soube que no prédio da antiga Life, na Júlio de Castilhos, vai abrir um restaurante. O local está em obras.

* Equipe da Prefeitura começou a instalação da rotatória na confluência das ruas Júlio de Castilhos, com Armando Ruschel e Marechal Floriano, ponto de estrangulamento de trânsito dos bairros Gressler, Bela Vista, Cidade Noa, além do interior, para o centro.

* Assembleia extinguiu a aposentadoria especial para deputados, fundo que ainda tinha só o deputado, Adolfo Brito (Progressistas). Todos os deputados podem se aposentar, mas pelo INSS, como qualquer outro trabalhador. A deputada Any Ortiz (Cidadania) teve papel fundamental nesta extinção. Ela fez força para conseguir pautar o assunt.

* Deputado Edson Brum (PMDB) diz que já renunciou ao plano da aposentadoria especial em 2016 e considera justa a medida tomada pelo Legislativo, de cortar privilégios.

* Oposição à Bolsonaro inicia movimento “Direitos já’ para preservar conquistas, os ‘penduricalhos’ por todos os lados. O movimento é enunciado como supra partidário, da sociedade civil, em defesa do Estado Democrático de Direito. Balela. Já são 16 partidos que apoiam o movimento. PT e PSDB ainda não disseram sim formalmente, mas vão dizer. Precisamos é desnormatizar o país. O que foi criado nos últimos 30 anos engessa e castiga quem quer trabalhar e produzir.

 

Do Twitter

* GauchaZH: Bolsonaro ataca pai de Bachelet e a acusa de “se intrometer” na soberania brasileira

* BBC: Pai da ex-presidente chilena Michelle Bachelet, o general de Brigada Aérea, Alberto, se opunha à ditadura de Augusto Pinochet e teve infarto em decorrência de torturas sofridas na prisão.

* JB: Acusação veio após Michelle Bachelet apontar um aumento da violência policial e uma redução do espaço cívico e democrático no país.

* Crusoé: Troca de farpas entre Bolsonaro e Bachelet tem impacto direto na política chilena.

* Estadão: Dilma vai ao Congresso pela primeira vez desde o impeachment.

* Exame: Bolsonaro diz que Brasil vai dar volta por cima e entrar no Primeiro Mundo.

* Veja: Com salto de 46%, Magazine Luiza puxa crescimento de marcas nacionais.

* Dilma Rousseff: Hoje, movimentos sociais, entidades da sociedade civil e partidos políticos lançam em Brasília, no Congresso, a Frente em Defesa da Soberania. O Brasil está sob ataque. Nossa soberania está sendo alvo da cobiça.

* Bolsonaro: Michelle Bachelet, Comissária dos Direitos Humanos da ONU, seguindo a linha do Macron em se intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira, investe contra o Brasil na agenda de direitos humanos (de bandidos), atacando nossos valorosos policiais civis e militares.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome