Pelos esgotos

Prefeito Giovane Wickert (PSB) se mostra incomodado com a polêmica sobre a infestação de baratas que saem das bocas de lobo do esgoto cloacal na cidade e a cobrança por ação da Prefeitura, assunto trazido a público pelo vereador de oposição Tiago Quintana (PDT).O Coordenador da Vigilância Sanitária, Everton Notti, disse em reportagem na Folha que a desinsetização por fumigação que era realizada no governo anterior por empresa terceirizada, e que não é mais feita, não tem eficácia comprovada e pode agredir o meio ambiente. Como a empresa se manifestou afirmando que o método é eficaz e não polui o meio ambiente, Giovane pediu comprovação técnica para Notti. Ontem o coordenador da Vigilância e o secretário da Saúde Ramon Schwengber, divulgaram nota afirmando que a fumigação não é o método mais indicado para o combate às baratas e que uma forma mais apropriada vai ser utilizada para isso.A questão virou política, pois a empresa que fazia a desinsetização é de Luciano Frozza, filiado ao PDT do ex-prefeito Airton Artus, que teria cobrado a manifestação da empresa. Giovane deixa isso claro em manifestação que fez na sua página no Facebook, nesta semana, quando anunciou na quinta-feira adiantamento de R$ 770 mil para o hospital poder pagar os salários de dezembro. “Enquanto uns andam pelos esgotos tentando achar algum problema para fazer disso uma cortina de fumaça, nós estamos trabalhando para manter o que é mais importante em nosso Município: a saúde do nosso povo.”