Pesquisa deu uma sacudida na campanha

A pesquisa Methodus divulgada no sábado pela Folha e Terra surpreendeu. A vantagem de 24,5 pontos percentuais do médico e ex-vereador Jarbas da Rosa (PDT), que tem 46,4% das intenções de votos, sobre o prefeito Giovane Wicvkert (PSB), que busca a reeleição, e tem 21,9%, é muito grande. Usando toda margem de erro, tirando 4,9 pontos de Jarbas e acrescentando 4,9 pontos para Giovane, ainda assim teremos 14,7 pontos de diferença.
Giovane me diz que não acredita no Instituto Methodus. Jarbas me diz que o PDT já tinha feito outra pesquisa antes, que dava 20 pontos de diferença. A verdade é que a campanha vai mudar de tom com o que a pesquisa constatou. Jarbas não é um novato, ele disputou a eleição de 2016 taco a taco com Giovane, que venceu por 254 votos. Jarbas tinha vencido na cidade e Giovane venceu no interior. Nesta pesquisa Jarbas aumentou a diferença na cidade – 48,7% contra 18,1% – e tomou a frente no interior – 40,7% contra 31,4%. Cabe ao prefeito identificar onde estão os erros e tentar reverter, pois a eleição não é ‘fava contada’ ainda. Numa disputa mano a mano, cada voto somado é um voto tirado do adversário. E isso vale para ambos.

Jarbas diz que vai continuar a campanha com simplicidade e sinceridade com o eleitor, apresentando as suas propostas de mudança. Giovane vai ter que transformar suas conquistas como prefeito em votos e convencer o eleitor sobre seus parceiros, que é onde está a principal resistência pelo que tenho percebido.

Notinhas

* Em Santa Cruz o Grupo Gazeta divulgou pesquisa eleitoral no sábado, também do Instituto Methodus, que trabalha para os principais veículos de comunicação do RS. Na corrida pela sucessão do prefeito reeleito Telmo Kirst, eleito pelo PP, mas que se filiou ao PSD, a vice-prefeita Helena Hermany (PP), ‘brigada’ com Kirst, larga na frente, com 23,4% das intenções de voto. Alex Knak (MDB) tem 15,7%, Mathias Bertram (PTB) 11,9%, Carlos Eurico (NOVO) 9,7%, Jaqueline Marques (PSD), candidata do prefeito Telmo, tem 6%, Frederico Barros (PT) 2% e Irton Marx (Solidariedade) 1,5%.
* Hoje a Folha faz 48 anos. Fundado em 6 de outubro de 1972, o jornal segue o mesmo propósito; Informar e Desenvolver com Cidadania, como diz a nossa missão institucional definida em 2012. Ajudo a escrever esta história desde julho de 1973, quando o jornal tinha nove meses e eu quase 13 anos.
* A Assoeva levou 5×2 do bicampeão Pato do Paraná pela Liga Nacional, dentro do poliesportivo no domingo.
* E o Gre-Nal pelo Brasileiro terminou em 1×1. Agora são 11 clássicos que o Inter não vence.

Do Twitter

* Veja: Covid-19: Casos e mortes têm retração recorde no Brasil
* GZH: Governo do RS pode demitir servidores que receberam auxílio emergencial de forma irregular
* Crusoé: Gilmar Mendes suspende ação da Lava Jato contra advogados, entre eles Wassef e Zanin
* Cristian Deves: Na boa, em debate não existe “Vencedor”. Não é uma competição. Debate é o momento de contestação baseado na argumentação, onde as ideias conflitantes são defendidas ou criticadas com base em argumentos. Assistimos para saber quem apresenta propostas melhores à cidade.
* Lasier Martins: Mais de 3.500 servidores públicos estaduais receberam o auxílio emergencial, alguns com renda mensal superior a R$ 10 mil. Revoltante! Mas foram identificamos pelo governo gaúcho, devolverão o dinheiro recebido, sofrerão sanções e correm risco de demissão.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome