Temor de bandeira vermelha

No final de semana a região escapou por pouco de ter bandeira vermelha no controle de distanciamento controlado criado pelo governo do Estado. O prefeito Giovane Wickert (PSB) se mostra temeroso de que se a região não tiver uma ação mais efetiva nas próximas semanas, vamos ter bandeira vermelha, fechando o comércio, restringindo funcionamento das indústria, mantendo aberto só supermercados, farmácias e postos de gasolina.
Na terça o Gabinete de Crise, criado pelo governo municipal, esteve reunido com a Caciva, tratando de ações para melhorar ainda mais o controle de distanciamento exigido em Venâncio. O toque de recolher foi recuado para as 22h e as indústrias de Venâncio vão tocar a sirene neste horário nas próximas duas semanas, para alertar as pessoas de que é preciso se recolher, pois tem gente considerando que a cidade já retomou a vida normal, quando estamos em meio à pandemia do coronavírus.
Se não houver entendimento da responsabilidade de cada um, as cidades vão fechar de novo. Precisamos evitar aglomerações e quando precisar sair de casa, usar máscara e se prevenir de todas as formas. E Venâncio vem fazendo, prova disso é o achatamento da curva de casos que a cidade mantém faz dois meses, o que pode nos garantir, por recurso do prefeito junto ao estado, uma bandeira laranja pelo menos, mesmo que a região tenha bandeira vermelha. Hoje as cidades mais complicadas com os índices da região são Pantano Grande, Rio Pardo e Santa Cruz.

A terceira via em formação

A eleição municipal tem estabelecidas duas candidaturas para prefeito; Giovane Wickert (PSB) concorre à reeleição e Jarbas da Rosa (PTB), que perdeu para Giovane por 254 votos em 2016, vai à revanche. E ambos tentam atrair outros partidos para se fortalecer. Mas, nesta semana, aconteceu nova reunião de partidos que pretendem ter uma candidatura considerada de direita, contra as candidaturas de Giovane e Jarbas, que consideram de esquerda. O PSL bate nesta tecla e esteve reunido com dirigentes do PSDB, DEM e PP para discutir a formação do que consideram uma terceira via, de centro/direita, com objetivo de ter o voto do eleitor de Bolsonaro aqui em 2018, onde ele fez 26.905 votos, 67% dos votos válidos. Não se pode descartar a possibilidade de uma reprise de 2016, com Giovane Wickert (PSB), Jarbas da Rosa (PDT), Vinícius Medeiros (PSDB) e Cesar Schumacher (PT) concorrendo a prefeito novamente.

Notinhas

* Na sua live semanal das quintas, às 20h, para debater seu Plano Estratégico Venâncio 2.030, Jarbas da Rosa, presidente do PDT e pré-candidato a prefeito, recebe hoje o engenheiro agrônomo, empresário e ex-secretário municipal do Meio Ambiente e Agricultura, Fernando Heissler, para falar de políticas públicas para o Meio Ambiente.
* Quem também começa a fazer live’s é o vereador Nelsoir Battisti (PSD). Nesta sexta, às 19h30min, ele faz o Papo de Amigo com os músicos Ricardo Lenhardt e Marconi Voss, falando de música durante a pandemia.
* E o presidente Jair Bolsonaro testou positivo para o coronavírus. Era questão de tempo, pois ele abusava de se arriscar.
* O que impressiona é o pessoal do ‘politicamente correto’, defensor dos direitos humanos, que cobra empatia, etc, torcendo para o coronavírus contra Bolsonaro. Seguem caindo máscaras da hipocrisia.

Do Twitter

* O Globo: Rotina de Bolsonaro com Covid-19 terá videoconferências e assinatura digital.
* Folha S. Paulo: Se Plano Real fosse tão extraordinário, PSDB não perderia quatro eleições, diz Guedes.
* IstoÉ: O governo Donald Trump lançou a Operação “Warp Speed” (velocidade superior à da luz) para tentar produzir 300 milhões de doses de vacinas até janeiro de 2021.
* Veja: Ameaça de peste bubônica na China é minimizada pela OMS.
* CNN: A peste bubônica, conhecida como “peste negra”, é uma doença altamente infecciosa e, na maioria dos casos, fatal. Espalha-lhe, principalmente, por roedores.
* Augusto Nunes: Supremo é rigoroso com pequenos delitos e brando com grandes criminosos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome