Valor da CIP baixa em 2019

O prefeito Giovane Wickert (PSB) e o vice-prefeito Celso Krämer (PTB), licenciado do cargo para concorrer a deputado estadual, admitem que a cobrança da taxa de iluminação pública, a CIP, ficou exagerada pelo projeto criado pelo Governo Municipal e que é preciso rever o assunto. A taxa residencial está em R$ 21,25, dobrou de valor no atual governo. Se antes a arrecadação não cobria a despesa, agora cobre a despesa e sobram R$ 170 mil mensais. Os gatilhos de reajustes de bandeiras e aumentos previstos no projeto ‘salgaram’ a taxa. Quando Tiago Quintana (PDT), vereador de oposição, tinha alertado na criação do projeto que a Contribuição de Iluminação Pública (CIP) era exagerada, não foi ouvido. Agora Ezequiel Stahl (PTB), vereador Líder do Governo na Câmara, acuado pela cobrança popular, se posicionou de forma incisiva. Ou o prefeito Giovane Wickert (PSB) revê a CIP ou Ezequiel deixaria a Liderança do Governo, em forma de protesto pelo que considera cobrança exagerada. Foi ouvido. Um grupo de vereadores e secretários municipais vai reavaliar os valores da CIP e um projeto com novos valores e formas de cobrança será proposto até o final do ano, para valer em 2019.