Venâncio Aires faz 130 anos

No dia 11 de maio Venâncio Aires completa 130 anos de emancipação político/administrativa. O 11 de maio não é mais feriado, desde 2013, mas as comemorações acontecem, mesmo em tempos de pandemia.
“Despertar na comunidade um clima de esperança e motivação, baseados na nossa própria história de progresso, trabalho, solidariedade e dedicação ao trabalho é o que pensamos ao elaborar a programação para celebrar os 130 anos de Venâncio Aires”, disse na sexta-feira a jornalista Daiana Nervo, Coordenadora de Comunicação do Governo Municipal, ao apresentar uma programação que se estende durante todo mês de maio, com atividades possíveis dentro de protocolos sanitários e entrega de obras públicas pelo governo do prefeito Jarbas da Rosa (PDT) e da vice Izaura Landim (MDB).

Desenvolvimento
A Folha do Mate e Terra FM criaram um evento que foi incluído na programação. A live “130 anos – Descubra Venâncio – Cenários e oportunidades de uma cidade pronta para o futuro”, será realizada na quarta-feira, 12 de maio, das 20h às 22h. Será um painel de debates sobre o desenvolvimento de Venâncio, na sede da Folha e Terra, com transmissão pela rádio Terra FM e pelas páginas da Folha, Terra e Prefeitura Municipal, no Facebook.
Vamos reunir o deputado estadual pela região dos Vales, Edson Brum (MDB), secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, representado o Estado; o prefeito Jarbas da Rosa (PDT), pelo Município. O vice-reitor da Unisc, o venâncio-airense Rafael Henn, representando a formação profissional; a empresária Fabiana Bergamaschi, diretora da Venax, representando o setor empresarial e a mulher venâncio-airense; e Vicente Fin, engenheiro agrônomo Chefe do Escritório da Emater, representando o setor primário.
Os jornalistas Daniel Heck e Letícia Wacholz vão coordenar o painel, que criamos para debater e fomentar novas ideias, que possam ser viáveis para o desenvolvimento da Capital do Chimarrão. Como sempre digo, não vamos, e não temos a pretensão, de resolver os problemas de Venâncio, mas queremos contribuir para isso, debater e apontar caminhos para o desenvolvimento do município.

Voltas às aulas

Foi preciso pressão e protestos de pais e escolas para que as crianças pudessem voltar a ter aula. Depois de volta e para na queda de braço entre governo e judiciário, criticado por toda sociedade, o governador Eduardo Leite (PSDB) mudou a bandeira, colocou todas as regiões em bandeira vermelha, sem cogestão, permitindo a volta às aulas de todos os estudantes, de forma hibrida e dentro de protocolos sanitários.
Agora é hora de correr para recuperar o prejuízo possível provocado pela pandemia na educação, com todos os cuidados sanitários possíveis. E o governador esteve em Brasília na terça e quarta pressionando pela vacinação para professores e servidores escolares.

Sem controle

Nas vezes em que tenho assistido os jornais da TV, que são em quase sua totalidade de tempo de ‘pau em Bolsonaro’, jornalistas vão cobrir dificuldades das famílias mais pobres durante a pandemia, na favelas, apresentando mães com meia dúzia ou mais filhos pequenos, lamentando não ter comida. Uma realidade. E os jornalistas culpam o governo, etc… etc. Receita já conhecida. Mas me chama atenção o fato de nenhum repórter questionar estas mães quanto ao número de filhos que tem, sem ter condições de criar e sem ter pais presentes. Uma questão importante e grave, que o jornalismo relega. O negócio a falar mal de Bolsonaro, sempre. A narrativa jornalistica da grande mídia virou nisso.

Notinhas

* Prefeito Jarbas da Rosa (PDT) teve sua primeira derrota em votação na Câmara de Vereadores na segunda-feira. Jarbas tinha vetado o projeto de lei de autoria do vereador de oposição André Kauffmann (PTB), que fixa regras sw fiscalização da fiação de telefone e internet colocadas nos postes da rede elétrica da RGE, considerando inconstitucional. A Câmara que maioria governista de oito vereadores, por 12 votos a 2 derrubou o veto.
* Frase do ex-prefeito Airton Artus (PDT) sobre a derrota de Jarbas: “Politicamente é derrota sem importância. Tecnicamente o projeto é inexequível.”
* CPI da Covid que vai investigar omissões e erros do governo Bolsonaro na pandemia e sumiço de dinheiro para saúde em estados, terá como relator o senador alagoano Renan Calheiros (MDB), que responde por uma dezena de processos por corrupção na Lava Jato, mas que estão engavetados no STF.

Esportivas

* A Assoeva estreou na Liga Nacional contra o Joinville, em Santa Catarina, na segunda-feira. O time de Morruga abriu um 2 a 0 empolgante. Mas não suportou a pressão do JEC, que virou para 4 a 2.
* No time catarinense o torcedor da Assoeva reviu Daniel, Renatinho e Genaro que eram Assoeva em 2017., quando foi vice da Liga, perdendo a final para o JEC.
* O próximo jogo é dia 1º contra a ACBF, em Carlos Barbosa. Só tem jogo grande na Liga.
* O Inter se recuperou na Libertadores com uma goleada de 4 a 0 sobre o Deportivo Táchira, da Venezuela, no Beira Rio na terça.
* O Grêmio joga hoje às 21h30min pela Sul-Americana, na Argentina, contra o Lanus. Os dois fizeram a final de 2017 do tri tricolor.

Do Twitter

* Estadão: Lira diz que 100% dos pedidos de impeachment já analisados por ele são ‘inúteis’
* Folha S. Paulo: Em derrota para Bolsonaro, CPI da Covid é instalada com minoria governista e Renan na relatoria
* Exame: Começa a CPI com missão de culpar o governo pelas mortes na pandemia
* Carta Capital: Ciro critica política econômica de FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro
* Joel Pinheiro da Fonseca/Folha: Congresso, governo e STF, juntos, enterram o combate à corrupção no Brasil; se ninguém defender legado de Moro, quem será enterrado é o país
* Paulo Brito: Rodrigo Dourado, Edenilson, Taison, Yuri Alberto, Galhardo e Patrick. Quem marca? O outro time…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques