O deputado federal Marcelo Moares (PTB) ligou de Brasília na quarta-feira, 15, depois de ler a coluna do dia, para expor a sua posição diante das cobranças ácidas feitas pelo vice-prefeito Celso Krämer (PTB) em questões eleitorais. Krämer acusa os Moares – Sérgio Moares ex-deputado federal, Marcelo Moraes, o filho que era estadual reeleito e se elegeu federal, e Kelly Moares, que se elegeu deputada estadual – de boicotar sua campanha de deputado.

Marcelo diz que Krämer está errado na sua avaliação politica e até por isso nunca conseguiu se eleger deputado, nas três vezes que concorreu.

Na eleição de 2010 eu me elegi deputado estadual e ele fez 13.928 votos, dos quais 9.167 em Venâncio e não se elegeu. Ele me pediu um cargo para o filho dizendo que não concorreria mais e eu dei. Em 2014, quando eu me reelegi, ele estava lá concorrendo novamente e fez 11.968 votos, dos quais 9.224 em Venâncio. Agora em 2018, quando eu fui a federal e ele a estadual, a votação dele subiu para 15.232 votos, mas em Venâncio caiu pela metade, 5.363 votos. Em 2014 ele fez 9 mil em Venâncio e 2 mil fora. Agora em 2018, quando fui a federal, ele baixou para 5 mil votos em Venâncio, mas fora, em dobradinha comigo, fez 10 mil votos. De 2 mil ele subiu para 10 mil fora onde fizemos dobradinha e em casa ele caiu de 10 pra 5 mil. Eu é que fui prejudicado e quase não me elegi por causa dele. Meu pai fez 10 mil votos em 2014 em Venâncio e eu fiz 3,5 mil votos, fui atingido pela rejeição do Celso no município. Aliás, quero entender o que o Celso fez para ter esta queda em Venâncio. Seria pelo fato de como vereador de oposição ter vivido de criticas, o que é fácil, e como vice não conseguiu cumprir o que prometeu? Ele se criou politicamente em cima dos Moares, com as emendas que encaminhamos para Venâncio e nossas ações, e diante do seu fracasso nas urnas, primeiro culpou a população e agora culpa os Moares. Ele precisa assumir os seus erros e parar de culpar os outros”, me disse Marcelo Moraes pelo telefone.

Ele citou que destinou emenda de R$ 1 milhão para a UTI Neonatal de Venâncio neste ano e vai continuar trabalhando pelo município e destinando emendas. “Me sinto deputado por Venâncio e vou continuar trabalhando pelo município, mesmo que o Celso proíba nossos vereadores e secretários do partido de se aproximarem de mim. Meu compromisso é com a comunidade de Venâncio e vou continuar fazendo isso através do PTB”, anunciou.

O deputado entende que esses assuntos deveriam ser resolvidos internamente no partido, mas como Celso faz acusações publicamente, ele precisou se posicionar. Está criada uma rixa.