Presidente Cleiva, as Soberanas Lavínia, Andressa e Thaíse, o prefeito Giovane e toda equipe tem o que comemora na Fenachim. ( Foto: Willian de Oliveira/AI/Fenachim).

Em tempos de El Ninho, que traz chuva, a Fenachim até que teve alguma sorte. Na primeira parte, com calor de 35 graus, teve chuva forte da sexta-feira, mas no final de semana não. Na segunda parte, com temperaturas de 10 graus, chuva novamente. Mas na sexta à noite, no sábado a tarde e noite e no domingo, não choveu e isso foi decisivo para a festa. São Pedro foi generoso.

A organização divulgou público estimado em 95 mil pessoas. No encerramento a presidente Cleiva Heck se mostrava satisfeita, considerando suas metas alcançadas, de realizar uma Fenachim mais acessível – teve quatro dias com ingresso grátis -, uma festa mais popular, resgatando a participação do interior do município, da nossa cultura, da nossa gastronomia, e, uma festa com menor custo, para equilibrar com a receita. Cleiva conseguiu executar sua proposta e teve uma grande equipe ao seu lado e a graciosidade do trio de soberanas, composto pela rainha Lavínia Wachholz Naue e as princesas Andressa Halmenschlager e Thaíse Fagundes.

O prefeito Giovane Wickert, se antecipando à pergunta de sempre, sobre o lucro da Fenachim, destacou que o grande lucro foi mostrar Venâncio Aires, sua gente e sua pujança para quem vistou o Parque do Chimarrão, espalhando as coisas boas da nossa terra.

Ao ver aquele grande grupo no palco ao encerrar a 15ª Fenachim, fiquei imaginando a possibilidade de ter o mesmo grupo na 16ª Fenachim, que deve acontecer em 2021, que pode ser adiada para 2022, pois em 2021 estaremos no primeiro ano de um novo governo municipal, que pode ser do prefeito Giovane reeleito, ou um novo prefeito.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome