O patriarca Derci com seus 86 anos completos no domingo ainda está presente na empresa com os filhos Leonardo, Júlio e Jacó e a neta Juliele. (Foto: Juliana Bencke/Folha do Mate)

Na sexta-feira, 12, a Tramontini Máquinas recebeu o prefeito Giovane Wickert (PSB) e a imprensa para comemorar os 35 anos da empresa, que nasceu em Encantado em 1984 e se transferiu para Venâncio Aires em 1997.

Lembro quando José Cassiano Braga (falecido no ano passado) era secretário municipal da Indústria, Comércio e Turismo no final do governo Almedo Dettenborn/Celso Artus. Fui junto com Cassiano em 1996 numa na visita aos Tramontini em Encantado, na negociação que estava em andamento para trazer a empresa para Venâncio, onde receberia incentivo. E a empresa veio, em 1997, já no governo Celso Artus/João Hinterholz. Primeiro foi instalada provisoriamente no Parque do Chimarrão. Depois recebeu um pavilhão industrial de 2,4 mil metros quadrados construído pela Prefeitura ao lado ervateira Madrugada na RS-453 mais recursos financeiros. Hoje tem uma área de 16 mil metros quadrados em terreno de 5,7 hectares.

O boom da Tramontini foi no Programa Mais Alimentos no Governo Lula em 2009, que encheu o Brasil de micro tratores, oferecendo empréstimos com limite de R$ 100 mil com juros de 2% ao ano, com dez anos para pagar e três de carência. A Tramontini vendeu tratores para o Brasil inteiro. O Programa se esgotou, a economia encolheu, a crise veio no governo Dilma e a empresa enfrentou o revés, teve que demitir a metade dos 140 funcionários e se reestruturar.

A Tramontini tem na sua linha reversores marítimos, equipamentos de jardinagem, bombas, mas precisava de uma alternativa para tratores para se recuperar, e foi buscar uma parceria com a Antonio Carraro, empresa italiana com 100 anos de experiência na fabricação de tratores, contou na sexta Bira Choairi, diretor executivo que veio da Agrale em 2014. Começaram a vender o trator italiano que trabalha em terras inclinadas de até 30 graus, com suspensão independente nas rodas e que anda para frente e para traz. Essa máquina encontrou nos produtores de uva e café um novo mercado e ajudou a recuperar a empresa, que cresceu 40% no faturamento em 2018.

Júlio Tramontini se mostra otimista e me disse na saída que em breve a parceira com a Antonio Carraro deve render uma grande noticia. Pelo entusiasmo do Júlio, deduzi que é projeto grande. Aguardemos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome