Nós eleitores cobramos que nossos representantes eleitos trabalhem bem. Quando se fala em Legislativo municipal, cobramos dos vereadores, que se reúnem uma vez por semana, nas segundas-feiras à noite, mais do que ir na tribuna no período de comunicações. E existem vários vereadores que vão além disso aqui.

Na quinta-feira os vereadores – Nelsoir Battisti (PSD), Sid Ferreira (PDT) e Sandra Wagner (PSB) foram juntos a Porto Alegre, onde visitaram deputados na Assembleia, estiveram na Secretaria de Educação para gestionar pela solução de situações em escolas estaduais, e com o vice-governador Delegado Ranolfo Vieira Junior (PTB), reivindicando reforço de efetivo na Brigada Militar.

Ontem Nelsoir Battisti (PSD) acompanhou uma comitiva de moradores de Linha Travessa que foi ao Daer gestionar a recuperação da VRS-816, o asfalto que liga a cidade à Vila Palanque. Audiência agendada por Vinícius Medeiros, presidente local do PSDB.

Outros vereadores, em outras situações também tem buscado soluções para problemas coletivos da comunidade. É isso que o eleitor espera do vereador que elegeu.

 

Notinhas

* Por falar em Legislativo, na reunião interiorizada em Linha Andréas, na segunda-feira, uma boa iniciativa do presidente Eduardo Kappel (PP), ele criou nova polêmica. No seu pronunciamento fazendo avaliações de governo e Câmara, destacando a economia de recursos, disse que neste ano não pagou nenhuma diária no Legislativo e citou que em Rio Pardo os vereadores gastaram R$ 280 mil em diárias no passado. “Se combinaram e cada um pegou R$ 28 mil”, disse Duda. Uma acusação grave que vai dar o que falar.

* Números do Detran mostram que Venâncio tem um veículo a cada 1,51 pessoa. É o terceiro maior índice no Vale do Rio Pardo, onde Santa Cruz tem um veículo para cada 1,41 pessoa e Mato Leitão tem o maior índice de todos, com um veículo para cada 1,29 pessoa. Reflexo direto de poder aquisitivo per capita.

* Também por aí se explica o congestionamento cada vez maior que Venâncio mostra nas ruas centrais nos horários de pico. Perla manhã antes das 8h, antes do meio dia, no início da tarde e principalmente entre 17h30 e 1830min, quando a cidade ‘tranca’ em muitos pontos. É preciso criar mobilidade inteligente e o Departamento de Trânsito está trabalhando nisso.

* Deputado Heitor Schuch (PSB) é contra a reforma da Previdência como ela está posta, especialmente na questão da aposentadoria rural. Ele entende que a reforma não vai resolver os problemas do país. Também creio que não resolva, mas como está não pode ficar. Vai afundar o navio, onde estamos todos. Schuch me argumenta que Estados e municípios dificilmente entrarão na Reforma. Aponta que há 30 deputados candidatos a prefeito e estes não querem nem ouvir falar do assunto e que são os votos que podem faltar para aprovar o projeto no Congresso.

Na Comissão Especial o texto-base foi aprovado na quinta-feira por 36 votos favoráveis e 13 contra, mantendo as diretrizes da proposta original. Agora a Reforma vai ser debatida e votada em Plenário na Câmara dos Deputados, com previsão de começar ontem a noite. São necessários 308 votos para aprovação. O governo diz que tem 330.

A informação de ontem é que a Reforma vai ser votada até sábado na Câmara. A inclusão de Estados e Municípios ficará para o Senado em agosto.

 

Do Twitter

Folha S. Paulo: Se Moro cometeu algum erro, terá valido a pena para salvar Brasil da corrupção, diz Doria.

* Exame: Brasil não deve ser refúgio para criminosos”, diz Moro sobre mafiosos.

* Veja: Maia: aprovação da reforma será vitória do Parlamento, não do governo.

* Exame: Mulher critica valor de passagem na Globo: “Lula roubava, mas ajudava povo”.

* Veja: Juízes também cometem ilícitos e devem ser punidos’, afirma Fachin.

* Exame: Dallagnol recusa convite para ir à Câmara falar sobre Moro.

* Sergio Moro: Parabéns à Polícia Federal pela prisão dos mafiosos italianos foragidos. Brasil não deve ser refúgio para criminosos”.

* Nelson Jobim: Moro foi central para um Brasil ‘mais justo, transparente e livre de corrupção’.

* Felipe Moura Brasil: Antes, Veja dava na capa INFORMAÇÃO (que constava, por exemplo, em depoimento à PF). Após compra da Abril, que publica Veja, ser financiada por André Esteves, alvo da Lava Jato que Palocci disse ter beneficiado Lula, é só ILAÇÃO (“irregularidades”), só NARRATIVA à moda Intercept.

* João Amoedo: Aposentadoria média do: Judiciário: R$ 26.302, Legislativo: R$ 28.547, Executivo: R$ 7.583, INSS: R$1.240. Para se aposentar como a elite do funcionalismo, um trabalhador do setor privado precisaria poupar até R$ 8 milhões, e se aposentar pelo teto do INSS.

* Alceu Moreira: O prejuízo de mais de R$ 3 milhões com aluguel de hangares para aviões abandonados é apenas um dos diversos crimes administrativos que a Funai cometia durante a administração do PT, conforme levantamos na CPI da Funai e do Incra, da qual fui presidente.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome