Bélgica: primavera colore os dias de quarentena

-

PÉ NA ESTRADA

Por Ana Flávia Hantt*

Céu azul, sol, árvores floridas, canteiros coloridos, temperaturas na casa dos 20ºC. A primavera chegou com tudo na Bélgica, e não há como não se animar com um clima tão bonito. Ao menos, para quem se contenta em ver tanta beleza através das janelas ou dos jardins das residências.

Nesta quarta-feira, 15, o governo belga estendeu mais uma vez a quarentena, agora, até 3 de maio. Isso significará, no mínimo, um total de 46 dias saindo de casa apenas em situações essenciais. Apesar do número de internações hospitalares causadas pela Covid-19 ter diminuído quase pela metade, as autoridades dizem que ainda é muito cedo para relaxar as medidas.

O anúncio chega em um momento em que claramente as pessoas estão começando a baixar a guarda. Nesta quinta-feira, durante minha saída semanal para ir ao mercado, me surpreendi quando percebi que, na mesma quadra em que eu estava, havia mais quatro pessoas caminhando, além de dois ciclistas passando. Na esquina de casa, há dias já vejo um grupo de pré-adolescentes se reunir para andar de patins e skate.

Os belgas estão fechando hoje exatamente um mês de quarentena rígida, e os dias primaveris, somados aos ‘bons’ números do Covid-19, fazem com que todos tenham um sentimento de ‘isso nem é tão grave assim’. O governo, por sua vez, faz o que pode para alertar que, se as medidas de prevenção não continuarem sendo cumpridas, a curva de infecções subirá novamente. Todas as proibições continuam em vigor e multas seguem sendo aplicadas.

Mas a beleza da primavera é tanta, que ao menos uma regra foi adaptada. A partir da próxima semana, lojas que vendem produtos para o jardim poderão abrir suas portas, desde que garantam o afastamento social dos clientes. Aparentemente, nessa briga contra o coronavírus, o colorido e o perfume das flores venceram.

EM TEMPO

A Bélgica já registrou mais de 36 mil casos de infecções pelo Covid-19 e cerca de 5,5 mil mortes, em uma população de 11 milhões de pessoas (quase a mesma do Rio Grande do Sul). Acredita-se que o pico da doença tenha ocorrido no início de abril, quando se atingiu cerca de 650 internações hospitalares diárias.

*[email protected]

Repatriação

Enquanto esta coluna está sendo publicada, muito provavelmente estarei em um voo de repatriação do governo brasileiro para turistas que se encontram na Europa. Se tudo der certo, conto na próxima semana sobre a experiência.

Foto: primavera
Crédito: Ana Flávia Hantt/Divulgação
Leg: As flores colorem as ruas de Ronse, cidade do interior da Bélgica

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes