De acordo com o especialista, o café em grãos, moído na hora, é o mais indicado. (Foto: Pexels/Divulgação)

Para começar o dia com o pé direito, um cafezinho pode ser uma boa pedida. A bebida, que é uma das mais consumidas pelos brasileiros, está presente em várias situações. Seja no intervalo do trabalho, após o almoço ou durante a leitura e os estudos, o café é sempre bem-vindo. Longo, curto, tradicional ou expresso, o café agrada diversos paladares.

Neste domingo, 24, é comemorado o Dia Nacional do Café. Já que, neste momento de pandemia, o indicado é permanecer em casa (para quem puder), a dica para os apreciadores de cafés é investir na bebida e, até mesmo, em novas receitas à base de café, durante a quarentena.

A chegada do frio na região Sul do país e os dias em casa são um convite para apreciar a bebida. De acordo com o professor de bebidas do curso de Gastronomia da Universidade do Vale do Taquari (Univates), Mateus Valduga, nos dois últimos meses, em que as pessoas estão passando a maior parte do tempo em casa, o consumo do café cresceu em torno de 30%. “As vendas da bebida, por meio da internet, também aumentaram em torno de quatro vezes mais”, comenta.

O especialista afirma que o consumo do café cresceu 30%, durante a quarentena. (Foto: Divulgação)

Segundo o especialista, o mercado do café está em constante evolução, na tentativa de apresentar produtos inovadores de alta qualidade aos consumidores. “Nos últimos cinco anos, o café ganhou destaque no Brasil. As cafeterias estão utilizando grãos de alta procedência e aplicando métodos inovadores de preparo. Além disso, os programas de gastronomia contribuíram para a disseminação cultural da bebida”, analisa.

As opções ao café tradicional, como cafés gelados, café com tônica, milkshakes, chocolate com café, trufas e bombons de café, entre outros, também são formas de atrair novos paladares e fazer até quem não gosta de café mudar de ideia.

Qualidade

De acordo com Valduga, antes de adquirir o produto, é indicado identificar, no rótulo, a classificação, que, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), pode ser tradicional, especial e gourmet. O professor do curso de Gastronomia argumenta que os cafés gourmet são os mais saborosos. “O café, quando é de boa qualidade, pode ser consumido sem açúcar”, indica.

Com a diversidade de produtos existentes no mercado, é preciso fazer a escolha certa. O especialista indica que o segredo para o melhor café está, em primeiro lugar, na qualidade do produto, e em segundo, na técnica. “Não adianta usar a melhor técnica no preparo, se o café não é de qualidade”, esclarece.

Saiba qual é o segredo para preparar um delicioso café

O professor de Gastronomia da Univates, Mateus Valduga, destaca que o café em grãos, moído na hora, é o mais indicado. Já o café solúvel, de acordo com ele, não entra no rol das bebidas consideradas de qualidade. “O processo altera a integridade aromática do grão”, detalha.

Segundo Valduga, a temperatura da água deve estar em torno de 96 graus. “O ideal é que a água não atinja a fervura. Se não tiver termômetro em casa, basta desligar a chaleira, assim que começar a chiar”, orienta.



“O café é estimulante, antioxidante e tem propriedades que retardam o envelhecimento. Mesmo assim, deve ser consumido com moderação pelas pessoas que apresentam problemas cardíacos.”

MATEUS VALDUGA- Professor de Gastronomia da Univates


Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome