Foto: Rosilene Müller / Tudo & TodasVaidade também faz parte
Vaidade também faz parte ‘dos vinte’

>> Aos Vinte

Quando eu tinha 15 anos, não via a hora de ter 20. Me incomodava saber que eu era vista como uma pirralha e tornava (para os grandes) as baladas uma creche. Ah….como queria ser adulta. Hoje olho para trás e tenho convicção de que essa pressa me fez ‘pular’ etapas. Mal sabia eu das responsabilidades que chegariam junto com as duas décadas de vida.

Quando se chega a essa idade, a ampulheta vira. Ganhamos tempo – e não temos escolha -, para se ‘ajeitar na vida’, obter estabilidade financeira, arranjar um bom emprego, concluir uma faculdade. Aos vinte é a idade de realizar sonhos e, claro, lutar sozinha para que eles não fiquem só no imaginário. é quando a gente se forma, adquire um carro, compra um apê. Antes disso, no máximo, teu sonho era ter uma festa de 15 anos e viajar para a Disney. Se você pensava além disso, acalme-se. Você deve ser uma sobra da geração passada.

Chegar aos vinte é sinal de que não dá para ficar solteira muito tempo e que logo ali tem que ter casamento, filhos e é bom começar a agilizar o enxoval, caso contrário as tias acham que você está encalhada. Mas, tudo que queremos é tempo para curtir, viajar, fazer festa, conhecer pessoas. Quando o assunto é coração, a fase mais madura dá medo e torcemos para o amor de escola nunca acabar ou, se estamos solteiras, torcemos para não nos apaixonar e dar tempo de conhecer o homem ideal, afinal, você já passa dos 20 e ele pode ser o pai dos teus filhos.

Chegar aos 20…

Você não tem mais idade para brincadeiras idiotas, teu comportamento precisa ser elogiável e as vezes tudo que você quer é um dia para voltar ao tempo e não ter hora para nada e nenhuma outra preocupação, se não a de levantar e ir para a escola. Chegar aos 20, para a maioria, é o tempo de assumir as contas, pagar a faculdade, a roupa nova e o ingresso para a festa. é fase que o bolso aperta e o fôlego para sair sexta, sábado e domingo não é o mesmo de quando tinha 16. é quando as viradas de noite são para concluir trabalhos que você deixou para a última hora porque ficou horas e horas navegando no Facebook.

Chegar aos 20…

é achar que é a idade que tudo se decide e acontece. Têm aqueles que já estão com 29 e para eles sair de casa não é uma preocupação e; os de 22, que projetam o mestrado e doutorado. Tem a fase de se sentir velho. Nos apavoramos quando descobrimos que a colega do ensino fundamental vai ser mamãe. Ser uma de vinte e tantos, é na verdade, um desafio. A gente não viu a ditadura, mas sabe o que é sair às ruas; crescemos num mundo que já tinha Constituição e que votar é um direito e uma obrigação. Nascemos praticamente com o Real e ouvindo que a água vai acabar. Não vivemos sem internet. Conhecemos muita gente, mas temos poucos amigos. Vivemos quase sempre, sem nenhum tostão. Descobrimos que não existe contos de fadas e que príncipe, só a Cinderela tem. Nos tornamos descrentes do avanço, da paz, do mundo. Temos medo. Odiamos o incerto e a única coisa que temos certeza é de que o tempo corre e que há ‘coisas’ que só os vinte vão nos ensinar.