Gilmar Coutinho presidiu a Associação Pró-Construção e Manutenção da UTI (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do mate)
Gilmar Coutinho presidiu a Associação Pró-Construção e Manutenção da UTI (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do mate)

Por Eduarda Wenzel e Cassiane Rodrigues

O envolvimento de pessoas e empresas de Venâncio Aires marca a história do Hospital São Sebastião Mártir, ao longo dos 85 anos. A mais emblemática delas talvez seja a da construção da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Durante 13 anos, a Associação Pró-Construção e Manutenção da UTI mobilizou a comunidade para construir um prédio e comprar equipamentos necessários para inaugurar o setor. Em 7 de março de 2013, o sonho se concretizou.

O presidente da associação foi o otorrinolaringologista Gilmar Coutinho. Ele lembra que, em 2000, o Clube de Leituras escolheu o hospital para ser a entidade beneficiada com o lucro da Comenda da Bomba. “Desde o convite, começamos a campanha, pois esse seria o primeiro valor para a UTI. Em 2001, fizemos uma linda Comenda, com todos tecidos utilizados na decoração doados à casa de saúde”, recorda Coutinho.

Para organizar a campanha, gerenciar os valores e administrar a construção, a associação se reunia mensalmente. Paralelamente, os clubes de serviço do município ajudavam com novas campanhas envolvendo a população.

Além disso, Coutinho destaca a importância dos meios de comunicação para a divulgação. “Foi uma campanha feita pelos venâncio-airenses, pois todos se uniram para ajudar.” Quando começou, o grupo não tinha planejamento do tempo que iria durar.

Entre as ações, ele recorda a da doação de tijolos, na qual pessoas da comunidade podiam doar o valor de um tijolo. “As comunidades, tanto de bairros como de interior, faziam festas, rifas e doavam o lucro para nós. Foram inúmeras ajudas, não tem como lembrar de todas”, ressalta. O médico também lembra com carinho de um casal que fez festa de 50 anos de casamento e pediu de presente dinheiro para repassar para a construção da UTI. “Cada real dado à UTI foi bem usado”, garante.

Durante a construção do prédio, que tem quatro andares, Coutinho se dedicou ainda mais à campanha. “Domingos, fins de semana e qualquer dia que precisava, eu estava na obra, molhando concreto e controlando o andamento. Por isso, diminui meus horários no consultório”, comenta o médico.

Para um melhor resultado, ele afirma que a planta do prédio teve alterações durante a campanha. “Era para ter sete leitos, mas no fim fizemos 10. O número de andares também aumentou para ter mais espaço para o hospital usar”, detalha.

Com relação ao dia da inauguração, Coutinho lembra que o sentimento era de gratidão. “Com a UTI, o hospital subiu de nível, se tornou uma referência no estado. Foi uma conquista de toda comunidade, pois o que mais nos motivou a continuar foi a energia das pessoas nos ajudando.”

Envolva-se

No fim de 2018, foi lançada a campanha Envolva-se, para construção de uma UTI Neonatal. A arrecadação de recursos é encabeçada pela Associação Pró-Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital São Sebastião Mártir, presidida pela primeira-dama de Venâncio Aires, Cristiane Wickert.

O valor para construção da unidade, angariado por meio da campanha ‘Envolva-se’, com doação de valores feitos pela comunidade e recursos de emendas parlamentares, já permite que as obras saiam do papel.

No entanto, por conta da pandemia de Covid-19, dos R$ 2 milhões que estavam à disposição para a UTI Neonatal, R$ 1.150.000,00 foram utilizados para cobrir despesas do hospital no enfrentamento à doença. A ideia é que a devolução seja feita aos poucos, até que as obras possam ser iniciadas. “Existe um recurso para começar a obra, mas não é o momento de se fazer isso. Com a Covid-19, nosso foco agora é outro”, pondera o presidente do HSSM, Luciano Spies.

Apoio da população

Além da participação em campanhas específicas, como a de construção da UTI e da UTI Neonatal, a comunidade venâncio-airense auxilia o hospital de diversas outras formas. Conforme o presidente da casa de saúde, Luciano Spies, o HSSM recebe doações, diariamente, e o apoio da comunidade é fundamental. Muitas das arrecadações são recebidas pelo Banco de Alimentos de Venâncio Aires ou a população faz a entrega diretamente, seja de produtos ou valor em dinheiro.

“É diária a doação tanto de máscaras como alimentos. Reduzimos muito nosso gasto com refeições em virtude das doações”, comemora. Ele lembra que todos os clubes de serviço do município também estão constantemente engajados em auxiliar o hospital nas arrecadações.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome