O sorriso metálico e colorido, por conta do aparelho ortodôntico, é comum para muitos adolescentes. Se você usa ou já usou, conhece bem a rotina no dentista, o desconforto após os ajustes e a troca de fio e borrachinhas, e a sensação chata de sentir a boca suja toda vez que come.

A escova de dente precisa ser trocada frequentemente e passar o fio dental vira uma tarefa e tanto, não é mesmo? Às vezes, você fica até mesmo com vergonha de sorrir, com medo de que tenha um pedacinho de comida espiando no braquete do dente da frente.

No entanto, todas essas situações se tornam lembranças boas e engraçadas ao chegar no fim do tratamento, com os dentes alinhados e um sorriso bonito. Na edição de hoje, abordamos o assunto e explicamos que, quanto antes for colocado o aparelho, melhor e mais rápido será o resultado. Além disso, compartilhamos exemplos de quem viu que usar aparelho pode ser, inclusive, algo divertido e pode ajudar na autoestima. Boa leitura!

Aparelho ortodôntico: companheiro de muitos adolescentes

Usar aparelho ortodôntico faz parte da rotina de muitos adolescentes. A cirurgiã-dentista Vivian Pires Santos afirma que os aparelhos são mais procurados na fase da adolescência, por questões estéticas. No entanto, é importante que os jovens tenham conhecimento sobre o processo ao optar pelo tratamento para alinhamento dentário.

A cirurgiã-dentista Vivian Pires Santos afirma que os aparelhos são mais procurados na fase da adolescência, por questões estéticas (Foto: Divulgação)

“Pelos 11, 12 anos, as pessoas começam a ter mais vaidade, querem dentes bonitos e, por isso, tendem a procurar o dentista”, comenta Vivian. Além disso, a profissional observa que, muitas vezes, adolescentes desejam usar aparelho para se sentirem pertencentes à tribo dos amigos que usam. “Eles gostam do novo, mas percebo que passa um ano e já querem tirar. Principalmente as meninas, antes dos 15 anos querem estar com dentes bonitos”, cita.

Ela observa, no entanto, que nem todos jovens que têm intenção de colocar o aparelho, realmente precisam. Por isso, a avaliação profissional é sempre necessária. “Às vezes, são poucos reparos que podem ser resolvidos de outra maneira”, comenta.

Vivian salienta que, em todos os casos de procedimentos odontológicos, para ter um melhor resultado, é indicado começar a tratar os dentes na infância. Diferentemente do que muitas pessoas acreditam, o aparelho já pode ser colocado em crianças. “Começando na infância, é possível oportunizar o melhor momento para esse uso, assim, chega na fase da adolescência com um lindo sorriso”, explica a dentista.

“O sorriso bonito é importante para se sentir seguro para as conquistas, ajuda na autoestima e garante saúde bucal.”

Vivian Pires Santos – Cirurgiã-dentista

Sorriso colorido

As cores das borrachinhas também fazem parte do aparelho e podem ser trocadas a cada consulta. A dentista Vivian Pires Santos, diz que os adolescentes gostam de apostar em um sorriso colorido. “Alguns só usam neon, outros usam com desenhos e os mais tímidos usam as cores neutras, como branco e cinza. Percebo que a cor vai de acordo com o perfil. É uma parte lúdica do tratamento”, afirma.

Dor faz parte, mas adolescentes têm vantagens

A cirurgiã-dentista Vivian Pires Santos explica que, para os dentes mexerem, é aplicada uma força, no caso, o aparelho. Por isso, ocorre uma inflamação fisiológica necessária para que o dente se mova. “Algumas pessoas, principalmente adultos, sentem dor, porque os ossos já são mais fortes, mas os adolescentes dificilmente sentem algo”, observa a dentista.

Alimentos para evitar

Quem usa aparelho ortodôntico, precisa deixar de lado alguns alimentos duros e pegajosos, para evitar danos no aparelho. Sim, eles são uma delícia, mas precisam ficar de fora das refeições, pelo menos, por um tempo!

– Pipoca – Espiga de milho – Maçã

– Puxa-puxa – Balas e pirulitos

“Tinha medo de ser dolorido, mas usar aparelho é tranquilo”

No início do ano, Alison Astir Keller, 10 anos, colocou aparelho odontológico. Para ele, essa mudança gerou um pouco de medo, pois achava que seria dolorido, porém, agora que já usa, afirma que não precisava ter essa preocupação. “Minha mãe usou e sentia dor, mas eu só senti um desconforto nos primeiros dias, acho tranquilo usar”, diz.

Alison usa aparelho desde o início do ano (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do Mate)

No primeiro dia que estava com o aparelho, diz que achou estranho falar e comer, mas agora só evita alimentos duros e costuma picar os outros. “Nunca quebrei um braquete, ou algo assim, porque cuido bastante.”

O uso de aparelho também ensinou Alison a ter mais higiene bucal. “Comecei a escovar os dentes mais vezes ao dia e passar fio dental”, admite e enfatiza que um sorriso bonito na fase da adolescência pode ajudar. na autoestima.

Meus dentes eram tortos, coloquei aparelho para ajudar a arrumar, porque os dentes bem cuidados são importantes para a saúde. Por isso, acho que, quem precisa, deve logo procurar um dentista.”

Alison Astir Keller – Estudante

Experiências com o aparelho fixo

O aparelho ortodôntico já faz parte do dia a dia de Ana Carolina Gomes Uhry, 12 anos, desde que iniciou o tratamento, há cerca de dois anos. Tudo começou com o uso de um expansor para solucionar a falta de espaço para o desenvolvimento dos dentes. Depois de aproximadamente um ano, a guria trocou o expansor pelo aparelho fixo. “Quando retirei, me deu um alívio no céu da boca”, afirma.

Para quem pensa que esta troca foi a mais difícil, está enganado. Ana afirma que o aumento da sensibilidade na boca toda vez que faz os ajustes do aparelho fixo são apenas consequências. “Tive que arrancar cinco dentes em um período de duas semanas antes de colocar o aparelho. Esta foi a pior parte de todas”, recorda.

Já uma outra fase complicada para a adolescente foi quando precisou mudar os hábitos e deixar os doces, balas e chicletes de lado. Ana conta que, depois que colocou o aparelho, teve que escovar com mais frequência os dentes e não podia mexer com a língua a todo o momento (hábito bem comum).

A estudante do Colégio Bom Jesus lembra que, quando colocou o aparelho fixo, as colegas da escola queriam saber como funcionava. “Naquela época, eu era a única da turma com aparelho fixo”, afirma.

Mesmo assim, ela nunca se sentiu incomodada com as perguntas e com o fato de usá-lo. Pelo contrário, costuma fazer do aparelho um aliado. “Gosto de usar as borrachinhas coloridas, não tenho uma cor preferida, tudo depende do momento”, explica a estudante do 6º ano, que no dia da reportagem escolheu as borrachinhas na cor azul para combinar com o rímel dos cílios.

Ana Carolina usa aparelho ortodôntico há dois anos (Foto: Taiane Kussler/Folha do Mate)

Dicionário ortodôntico

• Braquete – pecinha do aparelho ortodôntico que é fixada em cada dente. É pelos braquetes que passa o fio ortodôntico.

• Fio – o fio ortodôntico é o que gera força sobre os dentes e faz com que eles se movam, alinhando-os.

Borrachinhas – as ligaduras elásticas têm a função de prender o fio no braquete. Elas podem ter várias cores e são trocadas a cada consulta.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome