Ano de Iemanjá, a grande mãe

-

João D’Agandju

Regência do ano 2021 será de Iemanjá. Junto vem Odé, Otim e Bará Agelú. A cor de Iemanjá é o azul claro. Odé e Otim, azul escuro, branco e de Bará Agelú, vermelho claro. 2021 será o ano de renovação. Iemanjá é a orixá mãe da família, dona dos pensamentos, senhora das águas salgadas, dona das revelações. Orixá da união, mais velho do panteão africano, yabá dos orixás, que zela pelas gestantes,família e crianças. Odé e Otim são os orixás filhos de Iemanjá, da caça, que simboliza a fartura, até mesmo a guerra, irmãos de Ogum vivem nas matas, são protetores de todo e qualquer animal silvestre, donos do arco e flecha, do bodoque.

Bará Agelú, conhecido como Bará de Praia vem junto com Iemanjá, responde para Oxum e Oxalá, dono das chaves, um bará criança que zela por roda e qualquer criança, Agelú atrai movimento. No sincretismo católico Odé é São Sebastião Mártir. Otim, Santa Bernadete e Iemanjá, Nossa Senhora dos Navegantes. Agelú é o menino no colo Santo Antônio. Será um ano de altos e baixos em termos políticos, Iemanjá anuncia um ano de conflitos, principalmente, em termos familiares.

Orixá Odé anuncia notícias e acontecimentos que surpreenderão a população.
Venâncio passará por um período de estreitamento em termos de emprego. Será um ano que, quem estiver no comando terá que ter tranquilidade, voz de comando com pulso firme ao longo do caminho, caso contrário, poderá ter muitos conflitos. Iemanjá anuncia que é necessário cultivar a união e bons pensamentos para que possamos ter uma boa desenvoltura, para que os conflitos não gerem discórdia. Na parte financeira e de desenvolvimento econômico, a busca de novas alianças será primordial para o crescimento da cidade, principalmente na geração de empregos. Um ano de renovação que se deve focar no crescimento.

Os orixás Odé e Otim dizem que todo o ganho deverá ser seguro ou investido, que não será um ano fácil, devemos segurar o dinheiro em função dos altos e baixos que a economia terá.
Não se descarta doenças vindas de animais silvestres, até mesmo de suínos, trazida pela água, nada comparado a pandemia de 2020, embora a Covid continuará nos assolando. O vírus ainda ficará entre nós cabe a cada um fazer a sua parte. Mas em termos de saúde ,Venâncio Aires terá uma atenção especial.

Yara de Oxum

Regência do ano 2021 será de Iemanjá, com passagem de Ogum e Oxalá.
Ogum é o pai da luta, traz esperança, vence as demandas, as derrotas materiais e espirituais. Iemanjá é uma grande mãe, rainha do mar, traz a sua misericórdia e o amor de mãe, a luz, proteção, humildade e respeito.

No geral um ano de bênçãos trazendo à tona verdades e esclarecimentos tanto na vida amorosa quanto na vida pessoal.
A nova administração trará muito aprendizado e será um ano de renovação, chegando com os caminhos certos. Todo início é difícil, mas seguindo pelos caminhos certos haverá muitas surpresas.

A saúde aos poucos vai se normalizando. Este ano será de altos e baixos, mas tudo se ajeita com muita luz e muito trabalho.
A população deve se preparar para um novo ano, um recomeço com muitas mudanças. Será um ano de muita calmaria.

Vamos poder respirar um pouco. Haverá muitas decisões acertadas.
Lembrando sempre que tudo o que se planta, se colhe.

Adriana de Oyá

(Foto: Divulgação)

Iniciaremos um ano com a influência da Covid entre nós. A medicina conseguirá conter, mas com o veraneio e festas virão à tona ainda mais casos. O ano de 2021 traz a força maternal de Iemanjá, Oxalá, Odé, Otim e Bará Agelú. Será um ano de muitos nascimentos. Teremos que ter cuidado com dinheiro e gastos extras.

É também um ano de resolver os desentendimentos do passado. Estará em evidência o empoderamento feminino. Cuidado com o egocentrismo. Haverá o falecimento de um artista de idade avançada e famoso que vai entristecer o país. Em Venâncio Aires, o primeiro trimestre entra ainda com problemas na política, porém no segundo semestre as ‘coisas’ começam a se ajeitar.

Haverá mais ênfase na saúde pública e na assistência social, mas não serão mudanças bruscas. Em função de ser um ano chuvoso, podem haver deslizamentos.
O 2021 será agitado. Haverá muitos processos em relação à saúde. Depressão, esgotamento mental, dores de cabeça e doenças da tireóide ganham destaque.

Sandro de Oxalá

Iemanjá mãe de todos os orixás, no Brasil rainha de todos os mares, mãe que cria, traz calma, prosperidade, tranquilidade, protege as crianças e dentro do útero. Orixá que traz prosperidade, dona das conchas, dos peixes, das pratas. 2021 ano com tendência estagnada, vai se tentar buscar as perdas que se teve em 2020 em relação à economia. Vejo bastante elevação de preços em vários setores, na economia. Na saúde será ano complicado quanto à questão do coronavírus, quanto a problemas de saúde e transformações. Xapanã marca novas ondas de doença como forma de tentar fazer um ‘reset’ no planeta. Ano complicado em termos de economia e saúde, em especial para Brasil. Ano de bastante entraves na questão política, sem andar muito. Haverá muitos protestos, embates políticos dentro do próprio Senado. Ano que o planeta passa por transformações. Região do Oriente com tsunamis. No Brasil marca acidente aéreo. Ano com bastante separações, problemas ligados à parte sentimental, relacionamentos, ser humano com falta de maturidade, cada vez mais pensando em si. Política em Venâncio Aires, novo prefeito tem a tendência de fazer gestão melhor que a anterior, em especial na área da saúde e da infraestrutura da cidade. Saúde quer dar renovada, mas infecções em crianças também estão previstas.
Vejo o novo prefeito trazendo mais benefícios para o município. Coisas envolvendo Justiça e políticos, pessoas tentando denegrir a imagem do novo prefeito, mas vejo que ele vai tentar fazer uma gestão melhor. Aumento do número de assaltos e homicídios, suicídios e feminicídos no município. Piora nas atitudes e na consciência.

Rejane de Oyá


É o ano de Iemanjá, a dona do pensamento. 2021 será ano de reconstrução, mas também que terá bastante cobrança, separação social, sentimental, aumenta número de depressão e suicídios. Será um ano mais arrastado, mas até março e abril teremos problemas com Covid. A partir da metade do ano a coisa vai melhorar, porém vejo a chegada de novas doenças. Economia arrastada. Segundo semestre o presidente Bolsonaro terá muita dificuldade em governar. Para Venâncio Aires, nova administração começa com dificuldades e problemas. Vai ter melhora no campo da saúde, mas depois que começarem a superar as dificuldades, a partir de maio. Com vontade de lutar, vejo melhorias, sim, para Venâncio Aires. Ano com chuvas de grandes volumes e deslizamentos. Aumento no número de nascimentos. Por ser ano de reconstrução, as coisas vão demorar um pouco mais para se concretizarem. Ano que precisa de cautela. Que não se faça por impulso, com calma em relação a tudo. Rios, barragens e mar, com riscos de aumento no número de afogamentos neste verão. Conselho é para tomar cuidado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes