‘Cerco’ à pesquisa

Recebi mensagens de representantes das duas candidaturas majoritárias dando conta de que os adversários estariam ‘acompanhando’ as pessoas responsáveis por entrevistar eleitores para a segunda rodada da pesquisa do Instituto Methodus, encomendada pela Folha do Mate e Terra FM e que será divulgada nos próximos dias. Um lado apontando o outro, com textos e fotos que, supostamente, comprovariam o ‘cerco’ aos aplicadores da pesquisa. A gente sabe que isso acontece, assim como sabe que não saem do jornal ou da rádio as ordens para esta ou aquela pessoa tentar tirar vantagem. O que eu tenho ouvido de queixas – de simpatizantes das duas chapas, de que o fulano está fazendo isso, o beltrano está fazendo aquilo – é algo surpreendente. A rivalidade está gerando uma tensão desnecessária.

ELEIÇÃO ‘BRIGADA’

A eleição de 2016, a primeira municipal que acompanhei por completo em Venâncio Aires, nem de longe foi tão ‘brigada’ como esta. A ‘guerra’ entre os cabos eleitorais dos candidatos à Prefeitura, Giovane Wickert (PSB) e Jarbas da Rosa (PDT) – que têm como vices Celso Krämer (PTB) e Izaura Landim (MDB), respectivamente -, foi declarada há tempo e pode ser conferida, principalmente, nas redes sociais. Há quatro anos, quando não havia pandemia de coronavírus e se podia fazer campanha nas ruas, o atrito não era tão intenso como agora.

ASSINATURA DA CÂMARA

Vereador Eduardo Kappel (PL) abriu a metralhadora na sessão da Câmara, na segunda-feira, 19. Como faz com alguma frequência, citou mais uma vez a Folha do Mate e pediu informação de quanto o Legislativo gasta com assinatura do jornal. Para colaborar com a economia de papel, tinta e toner de impressora, bem como facilitar a vida da assessoria do parlamentar, fui me informar no setor. A Câmara tem vigente uma assinatura anual – que dá direito ao jornal impresso e digital -, com valor total de R$ 385,00, ou seja, R$ 32,08 mensais. O contrato foi fechado em fevereiro deste ano e vai até o fim do segundo mês de 2021. Depois disso, como a Folha passou a circular três vezes por semana, o Legislativo terá direito a mais edições, como forma de compensação, assim como todos os outros assinantes que recebiam cinco jornais por semana. Me parece um valor justo para ter informação atualizada, produzida por uma série de profissionais competentes, dedicados e isentos.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome