Primeiro lote do condomínio de Venâncio Aires terá metade da capacidade de pintos alojados (Foto: Dália Alimentos/Divulgação)
Primeiro lote do condomínio de Venâncio Aires terá metade da capacidade de pintos alojados (Foto: Dália Alimentos/Divulgação)

Sem cerimônia, sem descerramento da tradicional fita, mas com muita perspectiva. A inauguração do Condomínio Avícola, na Linha 17 de Junho, foi marcada pelo descarregamento de 30 mil pintos na manhã da terça-feira, 30 de junho, quando antes das 7h30min, o primeiro caminhão estacionou no portão do condomínio, localizado no quarto distrito de Venâncio Aires.

O relógio marcou 8h, o veículo recebeu a dedetização e seguiu o trajeto para abrigar os primeiros pintos divididos em dois, dos oito pavilhões. Conforme o técnico agrícola Vanderlei Michelon, na terça-feira, foram distribuídos 30 mil aves, divididas em dois aviários. Na quarta-feira, chegaram mais 30 mil, totalizando 60 mil pintos na primeira fase do alojamento. Na próxima semana, terça e quarta-feira, o processo se repete e serão alojados mais 60 mil, o que resulta em 120 mil aves no primeiro momento.

Primeiro caminhão chegou com 30 mil pintos, de Santa Catarina, na manhã da terça-feira (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)
Primeiro caminhão chegou com 30 mil pintos, de Santa Catarina, na manhã da terça-feira (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

O condomínio tem a capacidade para receber 275 mil pintos, mas no primeiro alojamento irá operar com quase metade da capacidade. “Essa decisão foi tomada pela Dália em função da pandemia do coronavírus. Nossos frigoríficos estão atuando com escalas reduzidas e a equipe está em treinamento para o abate em grande escala. Por isso, optamos por alojar metade”, explica o presidente do Conselho Administrativo da Dália Alimentos, Gilberto Piccinini.

O ato de inauguração do empreendimento em Venâncio Aires – o quinto do ciclo de um total de nove da Dália Alimentos – teve a presença de autoridades, executivo municipal, associados e presidente do condomínio, além dos seis funcionários e equipe técnica. O ato contou apenas com registros fotográficos dentro das medidas de proteção e cuidados sanitários.

45 dias

Os animais permanecerão confinados para engorda pelo período de até 45 dias. Depois, as aves serão carregadas para o abate a ser realizado no frigorífico da Cooperativa Dália Alimentos, na cidade de Arroio do Meio.

Um dos associados que estava acompanhando o recebimento dos pintos, Lucimar Puhl, destacou a realização do sonho. “Depois dessa longa fase de construção e de luta, ver esse caminhão subindo é sinônimo de vitória. Agora a gente começa, de fato, com os trabalhos no condomínio.”

Durante a entrevista, o presidente da Dália Alimentos destacou que não se descarta a possibilidade de ampliação da estrutura, no futuro, caso os associados concordem. “Agora começa a colheita do plantio que fizemos por muitos anos. Vale destacar o interesse dos produtores em juntos trabalharem em prol do condomínio de terminação de frangos.”

O prefeito Giovane Wickert, que também acompanhou a chegada das aves enalteceu que a obra fortalece a agricultura familiar do município e o desenvolvimento econômico. O gestor também revelou que essa foi a maior terraplenagem da história de Venâncio Aires.

Além disso, Wickert comentou que o poder público apoiou o empreendimento com a compra do terreno e somado todo serviço de máquina, material, entrada de energia e de água, os investimentos chegam em cerca de R$ 500 mil investidos de forma direta e indiretamente. “Em três anos esses recursos retornam para os cofres públicos via ICMS e irá ajudar a custear outros projetos nas mais diversas áreas”, completa o prefeito.

  • Outros condomínios

O Condomínio Avícola da Linha 17 de Junho é um dos nove que integram o projeto inicial da Dália Alimentos. O condomínio de Venâncio Aires é o quinto a alojar os frangos, após os núcleos de Anta Gorda, Mato Leitão, Encantado e Vespasiano Corrêa. Restam ainda as granjas de Cruzeiro do Sul, que deverá estar concluída em 60 dias; a de Encantado, que conta com quatro dos oito pavilhões edificados; o de Relvado, que em breve terá o processo de terraplanagem finalizado; e o de Marques de Souza.

Fluxo de abate integra investimentos na microrregião

O Condomínio Avícola da Linha 17 de Junho é o quinto a receber o alojamento de pintos. No total são nove núcleos que fazem parte do Programa Frango de Corte da Cooperativa Dália Alimentos.

As aves que foram descarregadas em Linha 17 de Junho, nasceram na segunda-feira, 29, em Chapecó, Santa Catarina, e rumaram a Venâncio Aires durante a noite. A empresa do estado vizinho é parceira da Dália Alimentos, porém, em breve, esse ciclo será regional. “Com a operação do matrizeiro em Vale Verde, a ave nasce de manhã e à tarde já vem para o condomínio. Quanto antes chegar, melhor”, explica o técnico agrícola Vanderlei Michelon.

O técnico da Dália Alimentos explica que a estrutura de Vale Verde já recebeu o primeiro lote de matrizes e em 20 semanas os primeiros ovos já estarão férteis. Após a conclusão do incubatório, em Mato Leitão, os ovos férteis sairão de Vale Verde e irão para a Cidade das Orquídeas. Posteriormente, estes darão origem aos pintinhos que serão transferidos aos nove Condomínios de Produção de Frango de Corte, entre eles, o de Venâncio Aires. “Em maio do ano que vem o matrizeiro de Vale Verde vai estar com a capacidade máxima. E o ciclo será assim: Vale Verde, Mato Leitão e depois os nove condomínios, entre eles, o da Linha 17 de Junho”, complementa Piccinini.

Em Vale Verde, o matrizeiro terá duas etapas: a primeira compreende a recria das matrizes, com um dia de vida até a idade de postura, época em que serão transferidas para os núcleos da produção. A segunda etapa engloba a produção dos ovos férteis, transferidos ao Incubatório em Mato Leitão, local em que serão gerados os pintinhos de um dia para abastecerem os condomínios.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome