Melise e Bruno mudaram de área de atuação e, juntos, comemoram realização pessoal do empreendedorismo abrindo o próprio negócio.
Bruno e Melise são proprietários da Roma, empresa no ramo de produtos personalizados (Foto: Cassiane Rodrigues/Folha do Mate)

O amor os uniu. O amor os encorajou. E o amor deu nome a um sonho, uma aposta, uma nova perspectiva para o futuro. Bruno Uhry, 37 anos, e Melise de Almeida, 30, deram as mãos para seguir uma vida juntos e, mais do que isso, saírem da zona de conforto e apostarem em uma nova história na trajetória profissional.

O amor que guiava a história do casal até então inspirou também o nome do empreendimento dos dois: Roma – amor escrito de trás para a frente. A ideia foi de Bruno, que, durante conversas com Melise sobre mudar de ramo de atuação, sugeriu, após ela dizer inúmeras vezes que iria fazer as coisas com amor, com carinho.

Melise é arquiteta e urbanista por formação e atuou por 5 anos em um escritório de arquitetura. Uhry tinha a experiência de uma vida inteira no ramo de rádio, por trabalhar na empresa da família e acompanhar a rotina desde a infância.

Ela já pensava há muito tempo em deixar a formação de lado para fazer o que realmente gostava e decidiu dar o primeiro passo em 2017. Porém, a primeira etapa talvez fosse a mais desafiadora: falar da decisão para o pai, Dionísio, o Nico. Foi ele o incentivador para a escolha do curso superior e quem custeou a formação e não seria fácil falar que iria guardar a carteira de arquiteta para seguir outro caminho. “Era difícil, era uma aposta, mas depois ele me deu força para fazer o que eu gostava”, conta.

No início, Melise trabalhava em casa com a produção de papelaria personalizada para festas infantis. Desde 2018, atende em um escritório e conta com produção de lembrancinhas, produtos personalizados e comercialização de brindes. O empreendimento que começou em casa, hoje está localizado numa sala no Centro de Venâncio Aires e os produtos podem ser enviados para todo o Brasil por meio das vendas on-line.

Desde criança, Uhry frequentava a empresa do ramo de comunicação da família. Em 2009, com o falecimento do pai, passou a administrar a empresa junto com a irmã, Ana. “Eu pensava que era só isso que eu sabia fazer na vida, nunca imaginei ter outro negócio”, afirma.

No mesmo período em que Melise começava a trilhar a trajetória empreendedora, ele e a irmã venderam a empresa, e a ideia inicial era alguns meses de férias. Porém, o recomeço veio antes do previsto e ele começou a trabalhar junto com Melise. “As coisas foram acontecendo naturalmente, participamos de uma feira em São Paulo onde vimos muitas possibilidades”, recorda o empreendedor.

“A vida tomou um rumo completamente diferente. As escolhas que fizemos e a coragem que tivemos nos levaram a uma qualidade de vida bem melhor.”

Bruno Uhry – Sócio-proprietário da Roma Brindes

Dois em um

Com o aumento da demanda também viram a necessidade de dividir as tarefas. Hoje, os dois trabalham na mesma sala, porém Uhry cuida da Roma Brindes, com a comercialização de produtos em grande quantidade e para empresas – no qual o carro-chefe é a venda de cuias personalizadas – enquanto Melise dá atenção ao Roma Estúdio Criativo, com a produção de presentes personalizados, peças decorativas e papelaria criativa em geral.

O início do negócio foi de descobertas para o casal. Eles lembram que precisaram utilizar a internet para sanar muitas dúvidas, como precificar os produtos, buscar fornecedores e fazer a divulgação dos itens. “A gente não tinha noção de quanto o produto custava pra nós, tivemos dificuldades no começo para colocar preço, mas conseguimos construir aos poucos”, completa o empreendedor.

Na primeira semana da pandemia do coronavírus, criaram um site com todos os produtos disponíveis. A página na internet facilita como mostruário para dar agilidade ao atendimento. “As coisas vão acontecendo ao natural, os clientes sugerem modelos de peças, vamos fazendo e dá certo”, comemora Melise.

O casal está feliz com o rumo que a vida tomou e por ter dado o primeiro passo. “A vida tomou um rumo completamente diferente. As escolhas que fizemos e a coragem que tivemos nos levaram a uma qualidade de vida bem melhor, estou muito feliz”, enfatiza Uhry.

Melise não vê como um problema não estar trabalhando na área de formação acadêmica, pois está realizada com sua rotina. “Sempre digo que posso ficar até tarde da noite ou no sábado que não vou estar trabalhando, estou fazendo o que eu gosto”, define.

Série de reportagem

Nesta quinta-feira, 9, a Folha do Mate publica a terceira matéria da série com empreendedores locais que investiram no negócio próprio, mudaram de área de atuação e se reinventaram enquanto profissionais. As histórias de quem viu na mudança de emprego uma oportunidade de conquistar a realização pessoal e profissional podem ser conferidas no site.

LEIA MAIS HISTÓRIAS: 

Da mecânica à gastronomia: a história do empreendedor Benhur Barcellos Xavier

Empreendedor local: um estúdio de tatuagem no interior

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome