Comunidades da área urbana e do interior de Venâncio tiveram organização de festas de meses interrompidas em função da pandemia da Covid-19.
Presidente da Comunidade Católica de Linha Arroio Grande, Sérgio Luiz da Costa, lamenta cancelamento da festa (Foto: Rosana Wessling/Folha do Mate)

Anualmente, as comunidades dos bairros e do interior de Venâncio Aires realizam festas e quermesses para marcar datas comemorativas. Neste ano, em função da pandemia da Covid-19, algumas diretorias foram pegas de surpresa e tiveram que adiar ou cancelar eventos. Outras se reorganizam na expectativa de que, até o fim do ano, os festejos possam voltar a fazer parte da agenda de 2020.

Os tradicionais sorteios de ações entre amigos também precisaram ser postergados e novas datas para esses festejos terão de ser ajustadas no calendário. Entre os eventos que ocorreriam neste mês, mas tiveram que ser cancelados, estão as festas municipais do Colono e do Motorista.

Os reflexos da Covid-19 são vistos em festas das mais diferentes localidades e dos mais variados gêneros. Enquanto em anos anteriores a vida dos festeiros era resumida em visitar comunidades vizinhas nos fins de semana, agora a rotina é outra: esperar que a pandemia acabe e que tudo se normalize para a retomada das atividades. Jair Possamai, festeiro da Festa da Colheita de Vila Arlindo, lembra bem quando, faltando apenas cinco dias para a festa, marcada para o dia 22 de março, foi necessário cancelar o evento em função do decreto municipal, que entrou em vigor no dia 17 de março, devido à Covid-19. “Estávamos com tudo comprado, carne e bebidas. A ação entre amigos estava toda vendida, assim como os cartões do almoço”, lembra.

Diante das normativas municipais, o grupo de festeiros da localidade precisou ‘driblar’ a situação e converter tudo de forma positiva. Conforme Possamai, até se cogitou remarcar a festa para setembro deste ano, “mas como não sabíamos como estaria, resolvemos não arriscar e deixamos para o próximo ano”. Sendo assim, a Festa da Colheita ficou agendada para 28 de março de 2021, data que será realizado também o sorteio da ação entre amigos deste ano. “Ainda estamos analisando se vamos fazer alguns blocos novos para a venda ou não”, complementa. Ele lembra que aqueles que já compraram cartões para o almoço e garantiram seu número que não coloquem o comprovante fora porque terão validade no evento do próximo ano.

A Festa da Colheita é realiza há 40 anos na localidade, mas neste ano será a primeira vez em que não será celebrada. “Eles sempre fizeram algo, nem que fosse uma galinhada”, acrescenta.

Em Linha Arroio Grande, por pouco, a organização não foi intensificada. De acordo com o presidente da Comunidade Católica São João Batista La Salle, Sérgio Luiz da Costa, a festa estava programada para ocorrer no dia 6 de junho. “Chegamos a entregar alguns ofícios, mas acabamos nem dando sequência na confecção da ação entre amigos”, destaca.

“Por sorte”, como diz o presidente, conseguiram interromper a organização para não gerar prejuízos. “Conseguimos remarcar com o mesmo conjunto para o ano que vem”, pontua. A festa da comunidade ficou agendada para o dia 6 de junho de 2021. “Lembro bem que a última festa que fomos participar foi a da Bela Vista, lá em 15 de março”, recorda.

A esperança de que a liberação ocorra até dezembro

Enquanto muitas comunidades precisaram cancelar eventos, outras mantêm o pensamento positivo para a realização dos eventos que estão agendados para o fim deste ano. No caso da Comunidade São Francisco Xavier, a comemoração ocorre no primeiro domingo de dezembro. O presidente da comunidade, Leonardo Carlos Justen, destaca que mantém o pensamento de que a pandemia terá passado e a festa poderá ser realizada no fim do ano. “Costumamos fazer sempre os blocos da ação entre amigos em agosto”, destaca.

Outro fator destacado pelo presidente sobre a proibição desses eventos é sobre a realização das tradicionais galinhadas. “As contas chegam igual para a comunidade”, diz. No caso da São Francisco Xavier, as contas de água e luz estão em dia porque havia dinheiro em caixa. “Mas muitas comunidades não estavam preparadas para isso”, complementa.

Marechal Floriano cancela festa

A Comunidade Evangélica de Linha Marechal Floriano também optou pelo cancelamento da Noite de Integração agendada para 10 de julho e da Festa da Colheita, no dia 2 de agosto. De acordo com Jairo Bencke, presidente da época, mas afastado do cargo no momento, a decisão pelo cancelamento ocorreu ainda em junho. “Optamos também por não fazer ação entre amigos, que arrecada valores para a manutenção da igreja, salão e cemitério, mas os membros da diretoria entenderam ser inviável a realização de qualquer atividade que estimule a aglomeração de pessoas nesse momento”, diz.

Em relação aos cultos e velórios, Bencke explica que seguem sendo cumpridas as orientações do Sínodo Centro Campanha Sul, que suspende as celebrações presenciais por tempo indeterminado. A presidência da comunidade está a cargo de Mario Carlos Bencke.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome