Quem aí tem um perfil preferido no Instagram? Ou aquele canal no Youtube com o sininho ativado, para não perder nenhuma atualização? O número de criadores de conteúdo para internet tem aumentado. Uma galera que muitas vezes começa como um hobby e com o tempo vira uma fonte de renda.

Em Venâncio, algumas pessoas se destacam, tanto pela forma como desenvolvem as atividades nas redes, quanto pelo número expressivo de seguidores. Alguns se denominam como criadores de conteúdo, outros como influenciadores digitais. Independente da nomenclatura, as características em comum são usar as redes sociais para defender um propósito, mostrar uma marca e falar sobre escolhas pessoais e rotina.

A ferramenta de trabalho é o celular e, pelas redes sociais, é possível ver o produto pronto. Conheça a rotina do Junior e da Daniela que, juntos, somam quase 18 mil seguidores no Instagram. Boa leitura!

Mensagens de positividade

O dia a dia da influencer digital Daniela Bublitz, 25 anos, sempre foi um livro aberto. Há um tempo, ela costuma publicar a sua rotina nas redes sociais. “Comecei no Youtube postando vídeos de música, maquiagem, jogos, entre outros assuntos. Porém, como nesta plataforma o contato não foi tão imediato, optei pelo Instagram, por ser a ferramenta que mais se encaixa no meu perfil”, explica.

Nos últimos dois anos, a atividade tomou proporções maiores. Assim que percebeu o potencial da ferramenta, ela fez do hobby uma opção de negócio. Por meio dos posts, ela aborda diferentes temas com mensagens de positividade aos 13,1 mil seguidores do perfil @danibublitz.

Daniela também conta com a participação da cachorrinha Luna nos posts para o Instagram (Foto: Taiane Kussler/Folha do Mate)

Além disso, ela utiliza o espaço para divulgar marcas e serviços de empresas parceiras e as experiências com o tratamento de saúde que realiza desde novembro do ano passado, para uma doença degenerativa, diagnosticada ainda na infância. “No meu perfil do Insta publico situações do meu dia a dia. Meus posts são voltados à positividade, no sentido de contar os altos e baixos, trazer energias positivas e mostrar o lado bom da vida”, destaca.

A influencer digital é bem eclética nas postagens e a espontaneidade é a palavra-chave para suas inspirações. “Faço o que tenho vontade na hora. Quando estou me sentindo bem ou mal, publico estas experiências. A única coisa que é programada são as postagens comerciais”, destaca. Dani, como é conhecida pelos seguidores, está presente no Instagram (@danibublitz) e na plataforma de streaming liveMe.

“A positividade gera a positividade. Quando espalho amor, sempre recebo em dobro.” Daniela Bublitz

Influencer digital

Quem é influenciador digital/ criador de conteúdo?

Conforme o publicitário e proprietário da Agência de Marketing Digital e Performance Eleven Media, Cássio Piccinini, qualquer pessoa que tem rede social é uma criadora de conteúdo, porém algumas influenciam mais os seguidores. “Um influenciador digital pode ser desde a mãe que participa de um grupo de WhatsApp e semanalmente coloca receitas utilizando produtos que ela encontra no supermercado, levando outras mães às compras para replicar as receitas”, esclarece.

Em resumo, para ser um influenciador não é exigido um mínimo de seguidores, basta ter credibilidade. Por essas questões, Piccinini ressalta que todo influenciador é, ou deveria ser, produtor de conteúdo.

QUERER INFLUENCIAR X SER INFLUENCIADO
Conforme Piccinini, é da natureza humana querer encontrar uma receita para uma vida mais feliz, de sucesso e glamour. Os influenciadores digitais perceberam e identificaram que a ‘receita’ vende.

Esta falácia da ‘vida perfeita’ age diretamente no inconsciente e impacta mais as gerações jovens, que por natureza são nativas digitais, pois já entendem como o jogo da internet funciona, querem ter aquela vida e possuem as ferramentas para conseguir.

Outro fator que atua no inconsciente, é o comportamento de outras pessoas, que influenciam nas nossas decisões. “Por exemplo, se identificamos que muitas pessoas próximas a nós seguem e compartilham conteúdo e opiniões do influenciador X, isso nos mostra que ele é extremamente relevante e por isso a opinião dele deve ser ouvida, esse é um fator conhecido como reconhecimento social” acrescenta o profissional.

Ele ainda reforça que os influenciadores não nasceram nos últimos anos, pois eles estão presentes nas nossas vidas desde sempre. “A diferença é que com o digital, ficou mais fácil alguém falar que ama determinado produto e te levar no mesmo minuto para loja para comprá-lo.”

10%

O profissional explica que com a mudança de algoritmos do Instagram, que limitou o alcance das postagens para menos de 10% do total de seguidores das páginas e que só mostra o conteúdo postado para quem realmente se engaja, curte ou comenta nos conteúdos postados pelas páginas, um influenciador que consiga gerar muito engajamento com seus seguidores e que tenha uma taxa de alcance que se iguale ou supere os 10% de sua base total, é uma ‘joia rara’ que acaba sendo mais procurado por anunciantes e, consequentemente, tem seu valor de mercado altamente valorizado em relação aos outros.

#ficaadica

Piccinini destaca que cada conteúdo deve ser no formato condizente com a plataforma onde ele é postado. Por exemplo, Instagram é visual, foto ou vídeo curto, YouTube é vídeo, Google é informação e assim por diante.

Conteúdo com humor

Conhecido pelo seu bom humor, Junior Vian, 23 anos, ainda não tem a rede social como fonte de renda, mas afirma ser um trabalho. Ele conquistou os 4.787 seguidores no Instagram e, desde então, se denomina como criador de conteúdo digital. O jovem acredita que também influencia por meio da rede. “Todo criador de conteúdo acaba influenciando os seguidores.”

Junior Vian aposta no humor nas publicações (Foto: Eduarda Wenzel/Folha do Mate)

Junior sempre foi comunicativo, desde a adolescência fazia vídeos para postar no YouTube e, segundo ele, “sempre com a pegada de humor”. Há três anos, mudou o foco para o Facebook e Instagram. “São redes que se popularizaram, mas diferente do YouTube, no Insta não recebemos por visualizações, curtidas e seguidores, a rede não reconhece o trabalho”, lamenta.

Entre as paródias de músicas, fotos de famosos refeitas com humor e conteúdos sobre assuntos engraçados, ele diz que procura ter sempre algum story sobre algo do cotidiano, do trabalho, passeio ou dicas. Junior conta que já percebeu que em época de Big Brother Brasil (BBB), os seguidores se engajam mais para conferir os comentários dele. “Eu dou meus palpites e faço piadas sobre o programa, as pessoas já se acostumaram. Neste ano já me chamavam para perguntar sobre.”

RECONHECIMENTO
Junior sempre foi fã de dança e usou isso a seu favor. Em 2017, pelo @juneorvian, ele começou a refazer clipes e também paródias com músicas conhecidas. A cantora Anitta, de quem o jovem é fã, foi uma das mais postadas no perfil dele. “O vídeo da música ‘Paradinha’ teve mais de 10 mil visualizações em um dia”, conta.

Para a sua alegria, a cantora curtiu alguns vídeos e comentou. Outro destaque da sua rede são as fotos de famosos refeitas. “Claro que fiz da Anitta também e ela me repostou, fiquei mega feliz”, conta. Foram muitas fotos engraçadas criadas por ele e algumas notadas pelos famosos do mundo. “As pessoas que eu vi foram o Jonas do BBB, Rafael Uccman, Valesca Popozuda, Nicki Minaj, Miley Cyrus e o diretor de um dos clipes oficiais da Anitta. Alguns repostaram e outros curtiram as fotos ou vídeos que eu os marquei”, comenta, feliz.

Nicki Minaj foi uma das pessoas famosas que repostou uma publicação do Junior

MARCAS
Junior faz propaganda para algumas marcas locais e, para isso, diz que precisa ter uma boa comunicação entre o cliente e o produtor de conteúdo. “Antes de qualquer coisa pergunto o que ele quer vender, depois que faço mostro para o cliente antes de publicar, porque pode acontecer de fazer uma piada que ele não curte”, afirma. Diferente do que costumamos ver, ele ressalta que não gosta de parar na frente do espelho em uma loja e falar apenas que a roupa está bonita. “Meu estilo é fazer algo engraçado, que engaje mais quem assistir, por isso deixo bem esclarecido para as marcas.”

LGBT
Há três semanas, Junior teve coragem de falar pela primeira vez nas redes sociais sobre sua orientação sexual, algo que, segundo ele, ainda era difícil. A partir de agora, é um assunto que quer abordar para seus seguidores por achar importante o debate. “As redes sociais me ajudaram a conhecer mais pessoas, entender mais coisas sobre o assunto e eu quero ajudar outras pessoas também.”

Ele relata que na época da adolescência, quando precisava entender mais sobre sexualidade, não tinha referência, mas hoje isso está mudando. “É um espaço que abre portas para debater isso, ainda não sei como abordar o assunto, mas quero fazer mais vídeos sobre”, reforça.

“Eu acho que todo criador de conteúdo é influenciador, mas nem todo influenciador cria conteúdo.”

Junior Vian

Criador de conteúdo

 

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome