Jarbas na Saúde

Uma informação que ainda não havia sido ventilada: o prefeito eleito, Jarbas da Rosa (PDT), pode ficar responsável pela Secretaria de Saúde. Isso mesmo. Como a pasta é uma das mais importantes do Executivo e ele é médico, ao mesmo tempo conseguiria cuidar a área de perto e reduzir o número de secretários, algo que prometeu em campanha. Jarbas já revelou que Saúde e Educação ficarão sob a tutela do PDT. Para a Educação, o nome mais cotado é o de Émerson Henrique, professor que foi secretário da pasta no governo do ex-prefeito Airton Artus (PDT) e concorreu a vereador, mas não se elegeu com os 300 votos que obteve. Se for confirmado, pode acumular a Cultura e Esportes.

NOMES QUASE CERTOS

Alguns nomes de secretários são dados como certos nos bastidores. Gilberto dos Santos (MDB) deve ficar com o Desenvolvimento Rural e, ainda, acumular a Secretaria de Meio Ambiente. Com isso, André Puthin (MDB) ganha espaço na Câmara. Fabiana Keller é a provável titular da Fazenda, enquanto a Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Social pode ser dirigida por Ana Cláudia do Amaral Teixeira (PDT) ou por Claidir Kerkhoff (PSL), que abriria vaga para Ricardo Landim (PSL) – filho da vice-prefeita Izaura Landim (MDB) – no Legislativo. Para a Procuradoria Jurídica, que tem status de secretaria, a ‘favorita’ é Gisele Spies Chitolina.

DEMAIS SECRETARIAS

Vereador reeleito, Nelsoir Battisti (PSD) teria sido convidado para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo. Se assumir, Rodrigo VT será vereador. Também é ventilado para atuar na secretaria Marcos Hüttmann, que atualmente está na iniciativa privada. A Secretaria de Planejamento e Urbanismo pode ficar com Deizimara Souza. Dessa forma, faltaria e definição dos secretários de Infraestrutura e Serviços Públicos, Administração (que pode ser mais uma pasta acumulada) e Segurança Pública (que também pode ser acumulada ou até extinta).

TIAGO PRESIDENTE

Em reunião realizada quinta-feira, 19, da qual participaram prefeito, vice e vereadores eleitos, saiu consenso de que Tiago Quintana (PDT) deve ser o presidente da Câmara em 2021. Com quatro vereadores eleitos, o PDT deve ter um segundo ano no comando da Mesa Diretora, com Sid Ferreira sendo contemplado. Os outros dois serão definidos entre Gilberto dos Santos (MDB), Claidir Kerkhoff (PSL), Nelsoir Battisti (PSD) e Benildo Soares (Republicanos). A coisa está mais ou menos assim: quem virar secretário, não será presidente.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome