Mais de 60% da economia de Venâncio Aires estão na indústria

-

O ramo industrial em Venâncio Aires corresponde a 61,14% da economia de Venâncio Aires, enquanto as atividades comerciais representam 14,64%; a prestação de serviços, 6,61%; e setor primário, 17,61%.

Os números são relacionados ao Valor Adicionado Fiscal (VAF) de 2018, divulgados pela Secretaria Municipal da Fazenda. Nos últimos sete anos, a participação da indústria na economia de Venâncio Aires cresceu 13%, o que representa um aumento tanto em retorno de impostos quanto em geração de renda.

“Esse crescimento se deve aos empreendedores dos segmentos tabacaleiro e metalmecânico e refrigeração, que têm se expandido. Ao mesmo tempo em que devemos saudar a iniciativa, também cabe um ponto de preocupação na medida que se concentra em poucas atividades”, analisa o secretário da Fazenda, Eleno Stertz.

SETORES EM DESTAQUE 

  • Tabacaleiro – 53,76%
  • Metalmecânico e refrigeração 7,33%
  • Frigorífico 8,62%
  • Com base no PIB 2018 do município

Representatividade da atividade industrial na economia

  • 2012 – 54%
  • 2013 – 62%
  • 2014 – 56,7%
  • 2015 – 58,65%
  • 2016 – 62,63%
  • 2017 – 61,85%
  • 2018 – 61,14%

Diversificação da matriz produtiva para equilibrar a economia

Um dos 10 maiores exportadores do Rio Grande do Sul e entre os 100 maiores do Brasil, Venâncio Aires tem na indústria a engrenagem principal da economia, como elo entre o setor primário e o de comércio e serviços.

Para o prefeito Giovane Wickert, a diversificação da matriz produtiva e a existência de empresas de vários portes são fatores decisivos na economia local. “Isso garante equilíbrio e que a estrutura econômica do município não entre em crise geral, apesar das crises momentâneas de cada segmento e das influências do mercado internacional”, analisa o prefeito.

“Venâncio deve ter um crescimento exponencial nas próximas décadas, por ter essa diversificação industrial e ser uma cidade estratégica de médio porte, que atua como uma ponte entre os vales do Taquari e Rio Pardo”, projeta.

Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate

“Venâncio consolida-se como uma cidade de médio porte, atrativa para quem quer investir e como referência nos vales do Rio Pardo e Taquari.”

GIOVANE WICKERT – Prefeito


Wickert lembra que, ao longo das gestões municipais, várias políticas atraíram empresas, incentivaram novos empreendimentos e contribuíram para a consolidação das indústrias, por meio do repasse de imóveis, pagamento de aluguel e realização de serviços de infraestrutura, além de isenções fiscais.

“Além da localização, em um raio de pouco mais de 100 quilômetros da capital do estado, esses benefícios propiciaram que Venâncio Aires estivesse entre as cidades atrativas do Rio Grande do Sul para se investir”, salienta o prefeito.

Um dos projetos desenvolvidos, atualmente, é o Venâncio sem Fronteiras, com uma política de apoio econômico que contempla isenções e redução de impostos. Além disso, o Venâncio Empreendedor, criado para desburocratizar processos para abertura de empresas e concessão de alvarás de funcionamento, tem sido referência no Rio Grande do Sul e até mesmo em outros estados.

*Colaborou Juliana Bencke 


A partir desta sexta-feira, 27, a Folha do Mate dá início à divulgação das matérias que integram o Perfil Socioeconômico de Venâncio Aires e microrregião 2019. Elas serão divulgadas nas próximas edições, sempre com o selo da série Perfil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes