Marco Aurélio, Jovane Rodrigues e Emanuelle Rayane levaram a pequena Lara, com uma semana de vida, para fazer o teste do pezinho. (Créditos da foto: Taiane Kussler/Folha do Mate)

Mesmo que tenha mudado de nome para Centro Materno Infantil, para os venâncio-airenses, a instituição, que é uma referência em pediatria e ginecologia no município, ainda é popularmente conhecida como posto de saúde Central. Localizada na rua Reynaldo Schmaedecke, na esquina com a Visconde do Rio Branco, por mês, a unidade realiza uma média de 1,5 mil consultas, dois mil procedimentos ambulatoriais e 1,4 mil vacinas.

Com apenas uma semana de vida, a pequena Lara Isabely Althaus faz parte dessas estatísticas. Na segunda-feira, 29, pela manhã, ela saiu de casa para fazer a teste do pezinho. A família mora no bairro Coronel Brito e frequenta o posto de saúde Caic, mas, desta vez, teve que se deslocar até a unidade para fazer o procedimento.

“O atendimento aqui é muito bom. Agora, fiz o meu acompanhamento pré-natal com os médicos da Saúde da Família da Coronel Brito, mas na minha penúltima gestação os serviços foram todos realizados no posto Central”, afirma Jovane Rodrigues, mãe de Lara.

De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES), o posto de saúde Central foi inaugurado em 17 de março de 2003. Porém, segundo o coordenador das unidades de saúde do município, Lucas Rios, estima-se que a unidade já estivesse em funcionamento há mais tempo. Já a farmácia municipal, conforme Rios, passou a oferecer os serviços no novo prédio em 2016. Antes disso, estava situada em anexo ao posto Central.

Sônia atua há quase 10 anos no setor de vacinação. (Créditos da foto: Taiane Kussler/ Folha do Mate)

Os atendimentos são realizado por uma equipe de profissionais. Os pacientes fazem as consultas, a triagem e, depois, são encaminhados para a vacinação. “Acompanho a fragilidade das crianças e de algumas mães quando trazem seus filhos ao posto, mas não vejo isso como uma judiaria, porque estamos fazendo o bem para os pequenos, já que a vacinação é o método mais eficaz na promoção da saúde”, afirma a técnica em Enfermagem, Sônia Mara de Barros.

Há quase 10 anos atuando no setor de vacinas, ela realiza o atendimento de recém-nascidos aos adolescentes e percebe o tempo passar num ‘piscar de olhos’. “Todo o dia eu tenho uma surpresa quando vejo uma criança tão frágil que, quando retorna, já está grande e saudável. Gosto muito do que faço”, comenta.

O DIA A DIA DA PROFISSÃO 

Pediatra Vilson Gauer atende de dez a 14 consultas por dia. (Créditos da foto: Taiane Kussler/ Folha do Mate)

Para o pediatra Vilson Francisco Gauer, o sistema de atendimentos do Posto de Saúde Central evoluiu nos últimos dez anos. “Antes as pessoas tinham que aguardar na fila para serem atendidos e hoje, trabalhamos com uma parcela de consultas por agendamento”, afirma.

Segundo o profissional, que realiza de dez a 14 consultas ao dia, a informatização também facilitou o trabalho. “Em alguns casos, direcionamos os pacientes para outros profissionais específicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, salienta.

Para ele, a farmácia em anexo ao posto também é um progresso, pois facilita a adesão aos medicamentos. “O acesso aos medicamentos gratuitos e aos descontos da farmácia popular têm facilitado na promoção da saúde”, salienta.

Uma outra mudança importante, segundo ele, está relacionada à evolução do padrão de vida social e econômico da população. “Houve um aumento do grau de instrução das pessoas e isso gerou uma preocupação maior quanto à saúde”. De acordo com o pediatra, os índices de desnutrição reduziram bastante e há uma conscientização maior quanto à obesidade infantil.

CENTRO MATERNO INFANTIL

Serviços

  • Consultas: médico, psicólogo, nutricionista e enfermeira
  • Procedimentos ambulatoriais: teste do pezinho, injeção, verificação de PA, HGT, retirada de pontos e curativos de cesareanas e cirurgias ginecológicas, nebulização
  • Vacinação
  • Agendamento de consultas de puericultura para crianças até 2 anos de áreas descobertas de Estratégia Saúde da Família (ESF)
  • Acompanhamento de crianças de alto risco
  • Junto ao posto de saúde também funcionam o Centro de Atenção a Doenças Infecciosas (Cadi) e a Vigilância Epidemiológica

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome