Preço referência do tabaco em debate nesta quinta-feira

-

A falta de acordo nas rodadas de negociação do preço do tabaco e a necessidade de cumprir a metodologia para calcular o custo da produção levam representantes de produtores e indústrias a se reunirem na manhã desta quinta-feira, 5, em encontro do Fórum Nacional de Integração do Tabaco (Foniagro). A agenda solicitada pela Comissão de Representação dos Produtores acontece na sede da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), em Santa Cruz do Sul.

A reunião foi convocada e anunciada ainda em janeiro, quando ocorreu a segunda rodada de negociação do preço do tabaco e encerrou sem acordo, segundo os representantes dos produtores de tabaco, pois as propostas de reajustes não cobriam, nem mesmo, o custo de produção. Na época, a comissão se manifestou apontando que as empresas “descumprem as regras” estabelecidas pelo Fórum.

Segundo o presidente da Afubra, Benício Werner, o objetivo da reunião, que ocorre nesta quinta-feira, é alinhar o discurso e unificar o levantamento dos dados, para que empresas e produtores tenham um valor de referência. “O Foniagro precisa responsabilizar as empresas para que elas se comprometam em seguir a metodologia”, disse. Werner lembra que os coeficientes técnicos foram criados pelo Foniagro e precisam ser seguidos. “Também não podemos criar falsas expectativas aos produtores de tabaco com essa reunião, pois ela não deve trazer alterações para a tabela da atual safra. Estas tratativas e normatizações já visam o custo de produção para a safra 2020/21”, observa.

ENTENDA

  1. Foniagro tem por objetivo trazer segurança jurídica aos produtores e empresas que fazem parte do Sistema Integrado de Produção, estabelecendo os direitos e obrigações das partes.
  2. Entre as competências, o Foniagro deve formar e repassar para as Cadecs (Comissão para Acompanhamento, Desenvolvimento e Conciliação da Integração) a metodologia para o cálculo do valor de referência a ser pago ao produtor integrado e também elaborar e atualizar os coeficientes técnicos que servem de subsídio para a realização dos custos de produção.
  3. Fazem parte do Foniagro do Tabaco, a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), as Federações da Agricultura e dos Trabalhadores da Agricultura dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná (pelo lado dos produtores) e SindiTabaco e suas associadas (pelo lado das indústrias).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes