Venâncio está entre as melhores cidades do RS em relação à governança e economia

-

Venâncio Aires está entre as melhores cidades do Rio Grande do Sul no que se refere à governança e economia, conforme o Ranking Connected Smart Cities, elaborado pela Urban Systems, empresa de consultoria que qualifica as cidades mais inteligentes e conectadas do país. No ranking que trata da governança, a Capital Nacional do Chimarrão aparece no quatro lugar entre os 497 municípios – atrás apenas de Caxias do Sul, Porto Alegre e Santa Maria. Em relação à economia, assegura o 15º posto no estado.

O eixo governança conta com indicadores quanto a transparência do município, participação social, nível de desenvolvimento municipal e nível de formação do gestor da cidade. Complementam este recorte demais indicadores de outros eixos relativos diretamente à gestão, como investimentos per capita (despesas pagas) em educação, saúde, urbanismo e segurança. O eixo de economia engloba indicadores relativos à renda da população, crescimento econômico de diferentes setores relevantes, sustentabilidade econômica do município, origem da receita e a proporção do número de empregos disponíveis.

Em governança, Venâncio Aires alcançou a nota 5,574, fechando na quarta colocação estadual e em 76º lugar no país. Brasília, campeã nacional no quesito, obteve nota 7,398. No Rio Grande do Sul, Caxias do Sul ficou com a primeira colocação, com nota 6,312, seguida de Porto Alegre (5,992) e Santa Maria (5,606). Em economia, a nota da Capital do Chimarrão foi 4,474, o que garantiu a 15ª posição estadual e 74ª a nível nacional. A cidade paulista de Campinas teve o melhor desempenho, com nota 5,998.

ATRAÇÃO DE NEGÓCIOS

Para o prefeito de Venâncio Aires, Giovane Wickert, os bons desempenhos obtidos em governança e economia vão ao encontro do momento que a cidade vive, com muitos empresários demonstrando interesse em investir na Capital do Chimarrão. “Também não é por acaso que os empreendedores de Venâncio têm apostado cada vez mais em expansão e crescimento”, diz.

De acordo com Wickert, os dados apresentados pela Urban Systems comprovam o trabalho de toda a comunidade no sentido de elevar o potencial de atração de negócios para o município. “É uma grande notícia, mas que impõe ainda mais responsabilidade, pois precisamos trabalhar para manter Venâncio Aires em evidência. Precisamos agradecer a todos, servidores, secretários e lideranças que atuam forte para desenvolver o município”, afirma.

O levantamento também classifica os municípios nos eixos mobilidade; urbanismo; meio ambiente; tecnologia e inovação; saúde; educação; empreendedorismo; segurança; e energia, nos quais Venâncio Aires não aparece entre 100 primeiros no país.


“Este desempenho não significa que temos mais recursos, mas que aplicamos bem os recursos que temos em todos os setores. É importante que a nossa comunidade saiba que somos destaque no Brasil e, principalmente, no Rio Grande do Sul, sendo referência para diversos novos negócios.”

GIOVANE WICKERT – Prefeito de Venâncio Aires


RECORTES 

Governança

• O recorte de governança do Ranking Connected Smart Cities é composto por 12 indicadores, sendo 4 concebidos para o próprio eixo de governança, 1 para o eixo de mobilidade e acessibilidade, 1 para o eixo de meio ambiente, 2 para o eixo de urbanismo, 2 para o eixo de saúde, 1 para o eixo de segurança e 1 para o eixo de educação.

• A nota máxima neste recorte é de 11,5 pontos, composto pelos seguintes pesos: 0,5 ponto para escolaridade do prefeito e 1,0 ponto para os demais indicadores. Não foram utilizados indicadores baseados na norma técnica da ISO 37.122.

Economia

• O recorte de economia do Ranking Connected Smart Cities é composto por 14 indicadores, sendo 10 concebidos para o próprio eixo de economia, 3 para o eixo de empreendedorismo e 1 para o eixo de mobilidade e acessibilidade.

• A nota máxima neste recorte é de 12,5 pontos, composto pelos seguintes pesos: 0,5 ponto para os indicadores concebidos para os eixos de mobilidade e acessibilidade e empreendedorismo; 1,0 ponto para os indicadores concebidos para o eixo de economia.

• São três os novos indicadores, baseados na ISO 37122, utilizados nesta edição do recorte de economia do Ranking Connected Smart Cities: percentual da força de trabalho em ocupações no setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC); percentual da força de trabalho em ocupações nos setores de educação e pesquisa e desenvolvimento; e número de computadores, laptops, tablets ou outros dispositivos digitais de aprendizagem disponíveis por 1000 alunos.

SMART CITIES

  • O Ranking Connected Smart Cities foi divulgado pela quinta vez e, neste ano, inovou ao incorporar os conceitos e indicadores baseados na ISO 37122 (Sustainable Cities And Communities – Indicators For Smart Cities).
  • O prefeito Giovane Wickert destaca que estas inovações da pesquisa a mantém como a melhor referência para comparação e análise de cidades inteligentes no Brasil. “Desde o início da nossa gestão, estamos atuando forte na linha das Smart Cities, que são sistemas de pessoas interagindo e usando energia, materiais, serviços e financiamento para catalisar o desenvolvimento econômico e a melhoria da qualidade de vida”, argumenta.
  • Venâncio Aires, para ele, é uma potência não só em economia e desenvolvimento empresarial, pelos diversos fatores que a destaca, como a posição geográfica, mas também por estar atuando em uma gestão estratégia que prepara a cidade para o futuro, com planejamento e respostas que vão ao encontro das necessidades sociais e econômicas da comunidade.

LINHA DE FRENTE 

O levantamento da Urban Systems leva em conta, inclusive, a escolaridade do prefeito. Em razão disso, Giovane Wickert lembra que tem uma linha de frente qualificada para tocar os processos da Administração Municipal.

Prefeito: Giovane Wickert tem 40 anos e é formado em Administração com ênfase em Gestão Pública.

Vice-prefeito: Celso Krämer tem 52 anos e ensino fundamental incompleto. É um dos maiores produtores de tabaco de Venâncio.

Administração: Loreti Scheibler tem 62 anos e cursou Magistério.

Meio Ambiente: Clóvis Antônio Schwertner tem 69 anos, é Engenheiro Agrônomo. Pós-graduado em Ecologia Humana e Agroecologia, mestre em Ambiente e Desenvolvimento e perito judicial.

Fazenda: Eleno Daniel Stertz tem 49 anos, é contador e especialista em Controladoria e Gestão de Custos.

Habitação e Desenvolvimento Social: Arnildo Camara tem 64 e ensino médio incompleto. Antes da política, era comerciante.

Desenvolvimento Rural: André Kaufmann tem 46 anos, é técnico em Gestão Comercial e Gestão de Pessoas e está cursando Gestão Pública.

Saúde: Ramon Schwengber tem 37 anos, é formado em Fisioterapia e especialista em Terapia Intensiva Adulta e Fisioterapia Cardiorrespiratória.

Educação: Joice Battisti Gassen tem 57 anos, é graduada em Pedagogia Supervisão Escolar e especialista em Mídias na Educação e Coordenação Pedagógica.

Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo: Nilson Mathias Lehmen tem 35 anos e é graduado em Direito e Gestão Pública, além de pós-graduado em Direito Tributário.

Cultura e Esportes: Henrique Maciel da Silva tem 34 anos, é formado em Educação Física e pós-graduado em Fisiologia e Prescrição do Exercício.

Infraestrutura e Serviços Públicos: Renato Gollmann tem 44 anos, é especialista em Educação para o Trânsito e professor de teoria e prática de novos condutores.

Planejamento e Urbanismo: Jalila Stahl Böhm Heinemann tem 37 anos e é formada em Arquitetura e Urbanismo.

Procuradoria Jurídica: Marion Janaína Kist tem 46 anos e é formada em Direito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Destaques

Últimas

Exclusivo Assinantes