Nilce mora no centro, mas nunca recebeu correspondências dos Correios em casa
Nilce mora no centro, mas nunca recebeu correspondências dos Correios em casa (Foto: Eduarda Wenzel)

Parece comum para a maioria das pessoas receber entrega dos Correios em casa, porém, em Mato Leitão, essa não é a realidade de muitos moradores. Por isso, o vereador Arcenio Stanislau Maldaner (MDB) encaminhou, no início do mês, o pedido de regularização nas entregas dos Correios, com o argumento que mais da metade da população do município não recebe o serviço, mesmo na região central.

Segundo ele, decidiu fazer o requerimento porque moradores estavam reclamando. O parlamentar acredita que pelo menos metade da população não recebe correspondências. “Todos pagam impostos que deveriam garantir esse acesso, mas somente quadras próximas da agência dos Correios recebem o serviço, todo resto da extensão do município é prejudicado”, lamenta o vereador.

Outra questão que ele coloca é que, muitas vezes, documentos importantes têm prazos, como o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA). “Muitos não conseguem ir toda semana até a agência para ver se chegou e, assim, pode andar com a documentação atrasada, porque mesmo tendo direito, não está recebendo em casa”, conclui Maldaner.

Busca por melhorias

A aposentada Nilce Teresinha Machry mora no centro, há seis quadras da unidade, mas não recebe correspondências em casa. Para ela, o serviço básico deveria ser acessível para toda população. “O atendimento dos Correios é ótimo, porém, eles deveriam entregar, seria muito melhor”, reforça.

Para não perder os prazos das contas, Nilce costuma ir todo início de mês na agência ver se tem cartas. Às vezes, precisa ir mais vezes. “Não sei se não receber tem ligação com o número da população ou de correspondências do município, mas tem casos que preciso ir até três vezes lá para retirar uma conta.”

“Moramos pertinho e não recebemos entrega dos Correios. Não é difícil buscar, mas seria muito melhor receber em casa, para não perder prazos ou esquecer.”

NILCE TERESINHA MACHRY – Aposentada

Correios

A reportagem entrou em contato com a Assessoria de Imprensa dos Correios e questionou sobre a solicitação do vereador, a quantidade de entregadores disponíveis para o município, as áreas que recebem as correspondências e qual atitude seria tomada. No entanto, obteve apenas resposta de que a empresa não “recebeu oficialmente nenhum pedido em relação à entrega de correspondências e encomendas no município de Mato Leitão”. Segundo a nota divulgada pela assessoria, os Correios vão aguardar o recebimento do documento para se manifestar sobre o assunto.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome