Imóveis à beira-mar são os mais solicitados pelos investidores (Foto: Divulgação)

Investir em um imóvel no litoral está nos planos de muitos brasileiros. Quem nunca pensou em viver na praia ou prolongar as férias no conforto de um imóvel que é todo seu? Aliás, a proposta também é interessante para aqueles que veem a compra como um negócio e preferem investir para vender ou alugar.

De acordo com o proprietário da Alex Lopes Negócios Imobiliários, de Capão da Canoa, o investimento pode ser uma possibilidade de renda adicional, já que o imóvel no litoral está em constante valorização. “Os apartamentos de dois dormitórios são os mais procurados, assim como casas/sobrados em condomínios fechados, que também são muito valorizados devido à segurança e infraestrutura de lazer oferecidos”, afirma.

A escolha da localização do imóvel também é um fator importante para quem deseja investir no litoral. Conforme o corretor de imóveis, a vista para o mar é sempre a primeira coisa a ser solicitada pelos clientes. Já a segunda exigência é estar próximo ao comércio e infraestrutura da cidade.

O perfil do público investidor é variável, pois a compra de um imóvel na praia abre um leque de opções. De acordo com o proprietário da imobiliária, algumas pessoas compram para morar ou veranear, já outras preferem investir para negócio. O profissional acrescenta que muitos veranistas decidem fixar residência na praia em busca da qualidade de vida à beira-mar.

Dica do corretor: investir para alugar

  • A escolha da praia é fundamental para quem deseja investir no litoral. Os lugares que apresentam infraestrutura e são movimentados durante o ano inteiro são ótimas opções. Neste caso, as chances são maiores para manter o imóvel alugado tanto no inverno quanto no verão.
  • Se o investidor for comprar um imóvel para alugar, os apartamentos de um e dois dormitórios são os mais procurados pelos turistas.
  • Em algumas praias, principalmente na região sul, a movimentação é maior na alta temporada de verão. Neste período, os valores dos aluguéis aumentam em até 50%, dependendo do imóvel.
  • Quando se investe na praia, é preciso levar em consideração os gastos mensais com condomínio, IPTU e outras manutenções. Mesmo assim, há inúmeras vantagens. Quem aluga apenas na temporada, com o aluguel de 30 dias, por exemplo, normalmente consegue cobrir os custos integrais de IPTU e condomínio. Na maioria dos casos, ainda pode desfrutar do restante do período com a família ou para fazer uma renda extra.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome