Clube se localiza em Linha Barbosa (Foto: CVM/Divulgação)

Em 2008, quando um grupo de amigos se reuniu para brincar com sua paixão, o aeromodelismo, não pensou que 12 anos depois o hobby já estaria mais profissional e possuiria sede própria, sócios e estaria prestes a inaugurar um hangar para aviões. O Clube Venâncio-airense de Modelismo (CVM) tem quase 30 sócios e uma área de 3,5 hectares, na localidade de Linha Barbosa, interior do município. Além do aeromodelismo, possui pista para automodelismo e para ultraleves.

E são estas máquinas que estão sendo vistas no céu da Capital do Chimarrão. Principalmente aos sábados, os membros do CVM se reúnem para falar sobre sua paixão e realizar voos panorâmicos com os ultraleves ou com seus aeromodelos. “E quem quiser vir conhecer o clube e fazer um voo é só chegar”, convida o empresário Cristiano Leandro.

Ele lembra que o local já está dotado de banheiros, churrasqueiras e até um fogão de chapa. “As pessoas podem vir aqui, passar um dia em família e usar nossa estrutura. Neste momento isso deve ser feito com todo o cuidado, pois temos que observar as regras por causa da pandemia”, explica Cristiano.

Atual presidente do CVM, ele revela que já há cinco aeronaves angariadas na área do Clube e muitas outras que vêm de outros municípios para pousar e decolar aqui. Com a construção do hangar, será possível ampliar o número de aeronaves que permanecerão na sede do CVM.

ORGANIZAÇÃO
Amante da aviação, o empresário Ricardo Cortes é dono de dois ultraleves, um deles que pode pousar na água. Ao lado do amigo Cristiano, é um dos fundadores do Clube e destaca a organização dos sócios. “O clube está crescendo de forma organizada e por trás disso tem uma diretoria atuante e que conta com a parceria da comunidade”, observou.

Ele destaca que as aeronaves são particulares e que os pilotos devem ter curso específico para fazer os voos.

Ricardo e Cristiano, em frente ao hangar, que está em construção (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)
Ricardo e Cristiano, em frente ao hangar, que está em construção (Foto: Alvaro Pegoraro/Folha do Mate)

Sobre o Aerochima, que iria para a quarta edição, este mês, destaca que teve que ser cancelado. “É um evento de dois dias, que reúne pessoas de todo o Brasil, que vêm a Venâncio conhecer o clube e fazer voos”, explica Ricardo. A nova data ainda não foi definida.

Deixe um comentário

Digite seu comentário
Digite seu nome